Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Dérbi do povo

Paulo Caculo - 08 de Abril, 2017

Tricolores e militares jogam entre si pela 73ª vez desde o primeiro jogo em 1981

Fotografia: M. Machangongo| Edições Novembro

Petro de Luanda e 1º de Agosto protagonizam hoje às 18 horas, no Estádio 11 de Novembro, o jogo mais aguardado da 9ª jornada do campeonato nacional de futebol da primeira divisão, denominado Girabola Zap. As duas equipas estão separadas por um ponto,  quem vencer ascende à liderança provisória do campeonato.

O trumunu é o 73º duelo entre tricolores e militares, frente-a-frente vão posicionar-se duas das equipas com mais títulos alcançados, na maior competição do calendário da Federação Angolana de Futebol (FAF). O Petro com 15 títulos leva vantagem nos duelos entre os contendores. Os tricolores coleccionam 31 vitórias, com destaque para as goleadas de 1982 e 1988, respectivamente, por 6-2 e 6-0, cujos números são de difícil digestão para os militares do Rio Seco.

 O 1º de Agosto tem um histórico de 22 triunfos, os dois últimos conseguidos nas épocas de 2015 e 2016, na primeira e segunda voltas, por 2-1 e 1-0. Apesar de ter perdido o último jogo, na segunda volta do campeonato de 2016, a conquista do título alcançado no ano passado, dez anos depois, pode ser um excelente factor de motivação para que a equipa militar acredite na sua 23ª vitória, no clássico de hoje à tarde.

Longe das disputas de outros tempos, das performances e da qualidade dos executantes da época, o confronto entre tricolores e militares carrega sempre uma importante dose de interesse. Se por banda do Petro, as dúvidas em relação ao estado clínico de goleador Tiago Azulão representa a principal novidade, em relação ao 1º de Agosto apenas Geraldo regressa aos eleitos, descartadas que estão as hipóteses de Isaac e Ibukun reintegrar os convocados.

Os dois colossos do futebol nacional defrontam-se desde 1981, altura em que o Petro de Luanda se estreava na mais alta roda do futebol angolano, um ano depois da sua fundação. Nessa altura, o 1º de Agosto \"dava cartas\" na competição, pois são co-fundadores do campeonato nacional em 1979, justifica-se, no entanto, o primeiro triunfo no histórico de jogos entre ambos, por 2-0, desafio da primeira volta da competição. Os tricolores venceram o jogo da segunda volta pela margem (1-0) mínima.

O ano de 1980 foi de glória para os tricolores, na altura, comandados pelo conceituado técnico brasileiro António Clemente.  Além de se sagrarem campeões, na sua segunda época no campeonato, aplicaram a primeira goleada aos militares, por 6-2, com cinco golos de Jesus. O outro, foi apontado por Eduardo Machado, ao passo que Amândio e Loth marcaram para o 1º de Agosto.

Seis anos depois, em 1988, momento em que já começava a assumir como potência do futebol nacional, o Petro volta a “humilhar” o 1º de Agosto, infligiu a maior goleada (6-0) registada até ao momento, num ano em que veio conquistar também o seu quinto título, o terceiro consecutivo. Hoje, o desfecho do clássico pode ser diferente. Aliás, na condição de campeão em título, os militares não estão dispostos a deixar os créditos por mão alheias. A ver vamos!


BETO BIANCHI
“As chances de vitória são iguais”


O treinador do Petro de Luanda afirmou na quinta-feira, durante a habitual conferência de imprensa de antevisão aos jogos, haver 50 por cento de hipótese de vitória para cada equipa, no clássico de hoje à noite, diante do crónico rival 1º de Agosto. O hispano-brasileiro recusa aceitar qualquer favoritismo no confronto com os militares, justifica  não ser apologista de que se pense em favoritos antes do jogo.

\"Espero, que seja uma bonita festa, com um bom jogo e que a gente consiga ganhar. As chances de vitória são iguais, as possibilidades são de 50 por cento para cada equipa, e acho que a maior responsabilidade é deles. Nunca me sinto favorito, e não é porque o jogo é com o 1º de Agosto. No jogo com o Caála também não me sentia favorito. Só me sinto favorito quando termina o jogo, e vejo a atitude dos meus jogadores. Todo o jogo é muito complicado\", adiantou-se a esclareceu o treinador, em conversa com os jornalistas, no Catetão.

\"Está tudo muito equilibrado, basta ver os resultados. Todas as equipas precisam de lutar muito,  para conseguir um resultado positivo e acho, que isso é bonito e valoriza o futebol angolano. Há condições para se fazer um bom jogo, porque os dois clubes estão bem treinados, e  pode ver-se  qualidade táctica. O Estádio também permite que se pratique um bom espectáculo, e os adeptos vão ao jogo. Acho, que temos todas as condições para um bom jogo, pelo menos em teoria , está tudo bem criado\", acrescentou Beto Bianchi.

De acordo ainda com o técnico do Petro, a arbitragem deve desempenhar papel fundamental neste jogo, razão pela qual deixa um valente apelo à equipa de árbitros nomeada  para o clássico. Bianchi aproveita tecer rasgados elogios ao trabalho que é feito pelos homens do apito, nestas primeiras oito jornadas de campeonato.

\"Sinto mais tranquilidade este ano,  vejo que mudou alguma coisa na arbitragem. Vejo que os jogos têm bom nível de arbitragem, limpo, e isso é o que interessa, porque o árbitro não pode ser o protagonista de um espectáculo. Quem tem de ser protagonista é o jogador, porque os outros devem passar despercebidos, e se conseguir, acho que é um bom sinal\".


GOLEADOR É DÚVIDA
Joelho “trama” Tiago Azulão


Tiago Azulão representa a grande contrariedade do Petro de Luanda, no jogo desta noite, frente ao 1º de Agosto. O avançado brasileiro sente dores no joelho esquerdo,  fez ontem treinos condicionados no ginásio, na companhia do compatriota Tony, também queixoso, e pode falhar a presença nos convocados da equipa.

Com a indisponibilidade dos dois atletas brasileiros, o técnico do Petro fica privado de condições para jogar uma linha de ataque com finalizadores de raiz, à semelhança dos jogos anteriores. Caso se confirmar a ausência do avançado, nesse desafio, deve ser a primeira vez que o Petro joga sem a sua unidade mais valiosa do ataque nos titulares.

De resto, para este interessante duelo com o 1º de Agosto, a equipa do Petro deve ser a seguinte: Gerson à baliza- Mira, Elio, Wilson e Ari à defesa- Herenilson, Manguxi, Diógenes e Carlinhos - Job e Nandinho no ataque.

PETRO ESCONDE
CONVOCADOS

Um facto algo inusitado, constituiu surpresa para a equipa de reportagem do Jornal dos Desportos, presente ontem, na derradeira sessão de treino do Petro de Luanda. Ao contrário do que é habitual, pelo menos com o nosso jornal, a solicitação da lista de convocados para o jogo com o 1º de Agosto foi recusada, numa decisão do director desportivo, Sidónio Malamba.

A atitude alheia à vontade do treinador, um profissional habituado às lides futebolísticas, e talvez também surpreso com a decisão (embora não tivesse manifestado) criou-nos espanto, sobretudo, por ser a primeira vez que somos surpreendidos com tal postura. A acção, talvez, viesse justificar a pretensão de se manter em segredo a possibilidade de Tiago Azulão vir a integrar os convocados para o jogo desta noite

ARMANDO MACHADO
ESTEVE NO CATETÃO

Os tricolores receberam ontem, na última sessão de treino, a visita de Armando Machado, adepto ferrenho do clube. Durante aproximadamente três horas que esteve no Catetão, o antigo presidente da FAF assistiu ao treino da equipa, e no final, juntou-se ao técnico Beto Bianchi, com quem conversou, demoradamente.

Para alguns adeptos presentes na preparação da equipa tricolor, a visita de Armando Machado pode servir de tónico para o grupo encarar com maior ambição e motivação o jogo de hoje, já que chegou a deixar palavras de incentivo aos jogadores, minutos depois do final do treino. PC


TÉCNICO -ADJUNTO MILITAR
Ivo Traça promete boa exibição


O técnico -adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, reconheceu que vão defrontar hoje às 18h00, no Estádio 11 de Novembro, um adversário difícil que joga muito bem, e prometeu  que o conjunto militar vai apresentar-se de uma forma diferente em relação à  jornada passada, vai fazer uma melhor exibição.

\"Vamos ter um 1º de Agosto melhor, em relação ao que tivemos na semana passada. Um 1º de Agosto que vai disputar a partida ela por ela, sabemos que vamos jogar com um adversário forte que é o Petro Atlético de Luanda, uma das melhores equipas de Angola, para não dizer a melhor, é a que tem mais títulos, está a jogar muito bem e acho que contra o 1º de Agosto é mais motivador para os jogadores, técnicos, dirigentes até os seus adeptos\", disse  ao referir-se ao rival, Petro de Luanda.

O antigo médio agostino defendeu a preparação cuidada que fizeram durante a semana para ganhar este desafio, pois como disse \"nós sabemos que é um jogo histórico, são duas equipas que disputam sempre para uma ganhar a outra. Acho, que nós temos o direito de amanhã (hoje) chegar, dominar e ganhar o jogo, porque penso que trabalhamos a semana toda para isso\".

Ivo Traça confirmou as ausências de dois jogadores influentes na manobra da equipa, por indisponibilidade física, por outro lado, fez menção ao regresso do extremo Geraldo, que já recuperou de uma lesão.

\"Gostaríamos de ter todos os jogadores, mas infelizmente, não vamos poder ter. Já podemos contar com o Geraldo, mas não vamos contar com o Isaac e o Ibukun para este jogo, não vamos estar aqui com rodeios, devemos ser honestos connosco mesmos. Temos os outros jogadores que estão disponíveis, então, é com estes jogadores que nós vamos contar\", revelou.

Apontou ainda o facto positivo do aspecto motivador, que este jogo cria aos jogadores, pois como referiu \"na preparação para este jogo, os jogadores normalmente se auto-motivam e nós trabalhámos os erros cometidos no jogo anterior. Nós, no jogo passado, estivemos bem a defender em quase todos os momentos do jogo,  pecamos na finalização. Isto foi o que nós mais trabalhamos, além de alguns aspectos da outra equipa. Penso que os jogadores assimilaram bem, e amanhã vão fazer um bom jogo\", frisou.

O principal auxiliar do técnico Dragan Jovic , não escondeu o facto de haver algumas alterações no onze inicial, em função da rotatividade que levada a cabo. 

\"Nós, em função dos jogos que fizemos desde o início da época, às quartas e aos domingos,  ainda temos necessidade de jogo após jogo fazer algumas alterações, porque temos jogadores que até agora, ainda não descansaram. É possível que nós façamos algumas alterações no onze, por dois motivos, pelo aspecto táctico, e para o descanso dos jogadores\".

A possível ausência de Tiago Azulão, artilheiro do campeonato com cinco golos, deixa indiferente o técnico -adjunto Ivo Traça, que prefere concentrar-se no colectivo tricolor.\"Nós preparamos a equipa para jogar com  o Petro de Luanda, agora se o Tiago Azulão joga ou não joga, isto já não nos compete, mas nós preparamos a equipa para defrontar o Petro. Se ele jogar ou não jogar, só quem pode falar são os homens do Petro. Nós vamos jogar com Tiago ou sem Tiago, sabemos que vamos jogar com uma equipa forte\", concluiu.  Jorge Neto


CAPITÃO AGOSTINO
Massunguna confiante na vitória


O capitão da equipa do 1º de Agosto, Dany Massunguna, garantiu que existe uma grande motivação no seio do grupo,  para defrontar esta noite o Petro de Luanda, num desafio cujo objectivo é a conquista de três pontos. 

\"A equipa está bem, trabalhamos dentro da normalidade do que a equipa técnica nos pediu, todos corresponderam da melhor maneira possível, houve alegria nos treinos e isso, mostra que a equipa está motivada para fazer o jogo\", disse.

As últimas exibições dos campeões nacionais não agradaram de todo, pelo que o defesa central vê neste desafio, uma boa oportunidade para mostrar uma cara diferente.

\"Por ser um dérbi, os atletas já trabalham motivados, e a equipa está bem preparada para mostrar quanto vale, e que somos os campeões. Sabemos que temos oscilado um pouco nas exibições, mas tudo faremos para apresentar um bom futebol, e sair do campo com os três pontos, que é o nosso objectivo\", defendeu optimista.

Os influentes Isaac e Ibukun continuam condicionados, daí não poderem dar o seu contributo à equipa, mas o capitão Dany Massunguna minimizou a situação, deposita fé nos colegas disponíveis.

\"São jogadores importantes, neste momento só podemos contar com os que estão disponíveis, ninguém tira a qualidade que têm, há um ditado que diz, os ausentes não fazem falta. A equipa lida bem com isso, já fizemos alguns jogos  sem esses jogadores\", considerou. 

Os agostinos têm a defesa menos batida do Girabola Zap, com dois golos sofridos, uma estatística que o camisola 5 ambiciona preservar neste clássico.
\"Vamos fazer o nosso trabalho, manter a comunicação para travar os avançados, isso é importante, e faz com que a malta sofra poucos golos. Temos de respeitar o adversário e continuar no mesmo caminho\", mostrou-se confiante e recordou que a melhor lembrança destes desafios, foi o golo que marcou na sua estreia num clássico. 

De acordo com o capitão militar, a possível ausência de Tiago Azulão satisfaz os interesses da defesa, pois como defendeu, \"é um dos jogadores mais importante do Petro, um avançado que tem cinco golos, e para nós os defesas, é uma grande satisfação, é menos um. Mas sabemos que o Petro tem mais jogadores com qualidade, que vão fazer esse papel. O nosso cuidado é com o todo. Temos de dar o nosso máximo, se não jogar o Azulão, tem outros avançados bons, e nós temos de estar muito atentos para que não sejamos surpreendidos\", apontou.

Dany Massunguna apelou aos adeptos que continuem a puxar pela equipa, nos bons e maus momentos, para que dentro do campo eles consigam sentir o seu apoio.

O adepto é o décimo segundo jogador, tem de fazer o seu papel, que é apoiar a equipa do primeiro ao último minuto. Às vezes, isso  finalizou.           JN