Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Drbi pode agitar as bancadas no 11 de Novembro

29 de Dezembro, 2018

Fotografia: Edies Novembro

O Petro de Luanda deu motivos de queixas aos adeptos, para manifestarem o seu descontentamento. O desaire caseiro com o Maquis e o atraso pontual em relação ao rival, 1º de Agosto, diminui a margem de erro no dérbi de amanhã com o Kabuscorp do Palanca, às 17h30, no Estádio 11 de Novembro.
Um eventual novo desaire, de modo algum afasta os tricolores da corrida ao título, mas é ponto assente que põe em cheque o resgate anunciado. O modo como os adeptos se insurgiram, a várias jornadas contra a exibição da prova, é a melhor prova de que nas bancadas ninguém mais quer se tolerante.
Os palanquinos não chegam ao dérbi tão pressionados, porém, estão na obrigação de impedir o renascimento do oponente, ainda mais, porque se trata de um rival directo. Interessa aos palanquinos cavar mais fundo o buraco, para que o adversário comece a diminuir as  hipóteses de terminar a primeira volta com esperanças renovadas.
A vitória no dérbi chega, basta ao Petro empatar com o Kabuscorp na classificação. Contudo, a ambição tricolor não é ter os mesmos pontos dos palanquinos, pois, quer a equipa técnica como o plantel sabem muito bem que os adeptos esperam virar o ano, convencidos de que esta não é mais uma temporada para sofrer.
Fica claro, que a carga emocional vai estar mais pesada para os tricolores, mas como eles criaram a situação embaraçosa, também têm de ser a criarem a solução final para um problema, que é capaz de ganhar outros contornos, se houver descalabro no dérbi.
As duas equipas têm os itens necessários para terem o aproveitamento de 100 por cento em campo. As chances são iguais, mas o facto de uma estar  mais pressionada, significa tudo menos facilidades para a outra.
Os contendores entram em igualdade de circunstâncias, pelo que vai ser o poder de eficácia, o juiz final. O golo é o detalhe mais importante de todos, mas é impossível chegar para vencer sem prestar atenção aos outros elementos que podem ser determinantes para um resultado favorável.
Ainda para amanhã, estão agendados mais quatro jogos, cheios de atractivos, todos com início às 15 horas, nomeadamente, Caála - Sagrada, no Estádio da Caála, em que os diamantíferos podem brilhar com mais três pontos, Libolo - Interclube, em Calulo, um jogo de vida ou morte para os libolenses, que continuam irreconhecíveis no campeonato.
Nos outros desafios, há duelos de aflitos no caso Cuando Cubango - Santa Rita, embate que se prevê renhido, mas é capaz de haver normalidade nos Eucaliptos, com uma vitória caseira, este, é o mesmo prognóstico para o Académica do Lobito - ASA, há poucos motivos para esperar uma surpresa no Buraco, face aos problemas de bastidores por que passam os aviadores.