Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Despique a trs

Betumeleano Ferro - 04 de Novembro, 2017

O desfecho do caso Cabibi alterou, e de que maneira, a luta pela despromoo, com a desqualificao, na secretaria, do Progresso da Lunda Sul, agora s falta uma equipa para baixar para a segundona.

Fotografia: Paulo Mulaza

O desfecho do caso Cabibi alterou, e de que maneira, a luta pela despromoção, com a desqualificação, na secretaria, do Progresso da Lunda Sul, agora só falta uma equipa para baixar para a segundona. Académica do Lobito, JGM e ASA, o grande prejudicado com o fim do caso Cabibi, são os candidatos a deixar o Girabola ZAP 2017.
A demora da FAF em romper o silêncio para tornar pública a decisão que mexeu com o campeonato da despromoção, vai fazer com que o Académica do Lobito - ASA, às 15h00, no estádio Buraco, seja muito mais do que uma final, os estudantes podem se salvar com uma vitória, já o mesmo não se aplica aos aviadores, ou melhor, só vai tirar proveito dos 3 pontos se o JGM não vencer o Caála.
Agora que soube que não recebeu nenhum ponto do jogo com o Progresso, o Académica do Lobito vai tentar fazer a sua parte para não chorar no Buraco. A precisar de 3 pontos reais para assegurar a permanência, os estudantes sabem da importância de vencer no último exame da temporada, com ou sem bom futebol é condição indispensável triunfar para continuar na primeira divisão.
As contas dos aviadores são mais difíceis de fazer, mas não é nada que não pode ser resolvido com uma vitória e atitude de espera. O ASA é o grande prejudicado com o  desfecho do novo \"caso\" Cabibi, mas em vez de se entregar a lamentações tem de manter o foco naquilo que pode fazer para se salvar \"in extremis\", realmente pode regressar do Buraco com o dever cumprido, reprovar os estudantes para evitar a histórica descida.
Uma vitória sobre o Académica é condição indispensável para os aviadores fazerem renascer a esperança. Se triunfar, o ASA chega aos 28 pontos, perdeu um no caso Cabibi, a FAF retirou todos os pontos somados pelo Progresso no campeonato, um empate do JGM também dá 28 mas os aviadores se safam por causa do melhor gol average ou diferença de golos.
O desafio entre estudantes e aviadores é o mais importante da época para as duas equipas, é por isso que vai exigir muito esforço mental dos atletas e, sobretudo, da equipa de arbitragem. O jogo é de alto risco porque está em jogo a permanência ou descida de divisão, assim ninguém excepto os 22 artistas da bola tem mais o direito de ser o protagonista em campo.
Com a faca e o queijo na mão, o JGM vai tentar consumar, à mesma hora do Académica -ASA, o milagre da permanência diante do Caála, um jogo que já está a ser muito comentado mesmo sem a bola rolar, porque a boca grande se fala numa ajuda caalense ao seu confrade.
Por ora, tudo não passa de conjecturas, mas mesmo que o Caála coloque em campo uma equipa de segunda linha a vitória do JGM pode não chegar para garantir a permanência, uma vitória do Académica sobre o ASA invalida todo e qualquer triunfo do JGM, excepto se for obtida por mais de uma dezena de golos de diferença, resultado impensável, para superar a diferença entre marcados e sofridos em relação ao Académica.
A dar indícios de que não aprendeu nada com o passado, o Progresso da Lunda Sul vai ter de entrar em campo contra o Desportivo da Huíla. A direcção do clube já reagiu a fazer outras contas, mas agora o Progresso tem mais do que obrigação de pensar numa vitória extramuros no jogo que também começa às 15h00, mas no Ferrovia.Com ou sem razão no caso Cabibi, o Progresso tentar provar dentro das quatro linhas que é forte o suficiente para não se deixar abater com a má nova proveniente da secretaria da FAF.