Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo aposta na fora colectiva

Benigno Narcisco , no Lubango - 30 de Março, 2019

CDH aposta nos trs pontos ante o ASA

Fotografia: Contreiras Pipa / EDIES NOVEMBRO

O Desportivo da Huíla, sem seis unidades fulcrais, aposta na força colectiva dos disponíveis e num futebol apoiado como estratégia para estar mais próximo da vitória, objectivo definido para o jogo de amanhã, às 15h30, no estádio dos Coqueiros, diante do ASA, referente à 21ª jornada do Girabola Zap 2018/2019.

O técnico Hélder Cruz, adjunto de Mário Soares, revelou que por força do número de ausências, por lesão e castigo federativo, a equipa técnica está obrigada a escalar uma equipa emendada.Afirmou que as limitações não condicionam os objectivos definidos que passam pela obtenção de um resultado positivo. Indicou haver possibilidades de encontrar alternativas e chamar atletas dentro do plantel que, apesar de pouco utilizados, espera-se que correspondam para colmatar as necessidades.

“Vamos apostar na força colectiva do grupo. Vamos com uma equipa remendada. Temos jogadores preponderantes castigados e outros lesionados. O Lionel e o Emilson castigados, o médio Elias, o defesa Maludi, os avançados Jacques e o Razaq lesionados. Mas o leque de trinta jogadores dá-nos possibilidades de alternativas eleger um ou outro substituto para lutar de peito aberto contra o ASA e alcançar o resultado que nos satisfaça, que é um empate ou a vitória”, definiu.

Ao descrever o adversário, referiu que o ASA, “está com uma classificação que não espelha a realidade do seu potencial e qualidade, é uma equipa muito extrovertida, voluntariosa, que joga um futebol alegre e que gosta de chegar rápido à baliza contrária”.Atento a essas virtudes e potencialidades do oponente e para contrariar ao máximo o adversário, Hélder Cruz assegurou que a estratégia da equipa afecta à Região Militar Sul para o jogo passou por uma preparação que qualificou de cuidada.

“Tivemos uma preparação cuidadosa porque sabemos que vamos jogar com uma equipa aflita no campeonato e que os resultados que tem obtido não espelham as qualidades do ASA. É extrovertida, voluntariosa, joga futebol alegre e gosta de chegar rápido à baliza dos adversários. Por isso, preparamos a concentração defensiva e as transições ofensivas porque são fortes nas transições ofensivas e não descuramos a estratégia para fazer golos e vencer”, descreveu.