Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo da Hula com poca turbulenta

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 17 de Novembro, 2016

Tcnico apela unio

Fotografia: Jornal dos Desportos

O técnico principal do Clube Desportivo da Huíla, Ivo Traça, afirmou no Lubango que a época  de 2016  foi de muita turbulência, em que a sua equipa ocupou  a décima (10ª) posição da tabela classificativa geral, com 36 pontos.

Ivo Traça na hora do balanço da prestação do único representante da província no Girabola Zap 2016, explicou que tiveram um excelente arranque na competição com bons resultados e depois foi claudicando.

“Está época, foi de muita turbulência para o Desportivo da Huíla.

Começamos bem o campeonato e depois passamos por fases menos boas e, eu fui sempre avisando a ter atenção com esses resultados que fomos obtendo”, disse. O treinador criticou duramente a área administrativa do clube como a culpada pela situação vivida na altura, pelo facto de não ter conseguido acompanhar o grupo.

“Chegou o momento onde que o clube administrativamente não conseguiu acompanhar o grupo. Nós tivemos fases do campeonato onde tivemos grandes problemas”, desabafou. O técnico dos militares da Região Sul adiantou que também não só administrativamente que esteve mal na fita, mas admitiu que na qualidade de responsável da comissão técnica, cometeu igualmente muitos erros.

“Mas também não só administrativamente que falhamos, mesmo eu como chefe da comissão técnica, cometi muitos erros e que deveria ajudar um pouco mais na administração do clube.

Não o fiz, e quando demos conta, já era tarde. Mas a felicidade que tivemos foi que depois de pararmos em algumas paragens que houve no campeonato, conversamos com os jogadores e direcção do clube conseguimos ver aonde é que havia alguns problemas”, apontou.

Fruto disso, acrescentou o técnico, conseguiu-se trabalhar neste sentido, o que permitiu a equipa fazer uma grande recuperação e assegurar a sua permanência no Girabola Zap.

RENDIMENTO
Novos talentos deram nas vistas


A apostada efectuada em alguns jovens que ascenderam ao escalão seniores durante a disputa do Girabola Zap 2016, não defraudaram a equipa técnica do Clube Desportivo da Huíla.

A constatação é do técnico principal dos militares da Região Sul, Ivo Traça, que qualificou de positivo o empenho e determinação empreendido
pelos jovens atletas Malamba e Mendes vindos nas camadas de formação daquela agremiação.

“Valeu apenas eu ter apostado nos jovens que ascenderam este ano no escalão sénior. A imprensa, teve a oportunidade de ver que os jovens não defraudaram”, destacou.

Ivo Traça disse que o jovem Malamba esteve desde a primeira e última jornada, foi sempre convocado. “Talvez não fez alguns jogos, mas dos
cem porcentos, 80 ou 70, o Malamba fez. E fê-lo ao alto nível. Quando ao outro miúdo Mendes, também foi jogando e entrando. Fez alguns jogos
como titular. E, portaram-se bem naquilo que é a experiência deles”, esclareceu.

Ivo Traça referiu que por ser o primeiro Girabola que estes jogadores efectuam, demonstraram possuir talento para o futuro. Na opinião do treinador, jogar no Girabola, não é fácil, porém esses atletas impuseram-se ao longo do Girabola Zap 2016. “Estamos só a falar do Malamba e o Mendes, mas tenho o Nandinho, Bili e outros jogadores que estiveram em grande nesta época. E o CDH é uma equipa que tem que jogar com jogadores desde os 18 aos 23 anos”, frisou.

Ivo Traça sublinhou que se o Desportivo da Huíla tiver que ter jogadores acima de 25 anos, tem que possuir nas suas hostis apenas quatro ou cinco  jogadores ao máximo.

Ivo Traça sustentou que quando a direcção clube militar da Região Sul começar a pensar ter jogadores acima de 25 anos, mas apenas quatro ou cinco  jogadores ao máximo “vamos ter sempre um Desportivo da Huíla forte porque os jogadores não se medem pelas idades, mas pelas habilidades e as experiencias que tiverem em campo”.

O treinador explicou que a experiência de um jogador, não se ganha com 25 ou 26 anos. Avançou que a experiência até com 15 e 16 anos, ganha-se.
“Para que tal aconteça os jogadores têm que jogar. O jogador basta ser inteligente pode ser experiente. O Malamba, não tem 30 anos, mas deve ser um dos jogadores do Girabola Zap 2016, mais experiente que sabe jogar futebol”, elogiou Ivo Traça.

COESÃO
Técnico apela à união


O técnico Ivo Traça argumentou que o Desportivo da Huíla tem uma equipa com um grupo de jovens jogadores bons e que, apesar da qualidade do plantel não ser comparada a do ano passado, não deve a ninguém, mas indicou que agora que terminou o Girabola Zap 2016 é preciso que todos, desde os jogadores, treinadores e direcção, criem nova estratégia, que sentem à mesma mesa, no sentido de identificarem onde deve ser atacado para o melhoramento administrativo na próxima época.

Ivo Traça alertou ser importante traçar programa para o clube saber o que precisa e acrescentou que se não acontecer isso, o Desportivo da Huíla vai continuar a ter sempre os mesmo problemas com fases boas e más.

“Agora, nem todos devemos bater palmas. Saímos daqui porque a equipa se manteve de divisão. Está bom e vamos esperar o dia 10 ou 12 de Fevereiro de 2017 para trabalharmos para o arranque do campeonato. Não", sublinhou.

"Este é o momento de traçar programa para o clube saber o que é preciso e o que não é. Se não acontecer isso, meus irmãos, vamos ter sempre os mesmos problemas com o Desportivo da Huíla a ter fases boas e más, depois chega ao ponto de lutar para a sua permanência e haver
desconfiança um do outro”, criticou. Ivo Traça pelou aos dirigentes do clube militar da Região Sul a fim de estarem frios e sentarem de forma a saberem escolher as pessoas que podem trabalhar com os técnicos e jogadores.

O técnico reconheceu que o desportivo da Huíla é uma grande equipa que poderia fazer muito mais no Girabola Zap 2016, mas para tal aconteça “é preciso apoio de muita gente de direito porque o futebol é sério”.

“O futebol não é jogadores e treinadores. Não que as vezes as pessoas pensam assim. O futebol é um todo. Por essa razão, vou agradecer mais uma vez a imprensa no geral na Huíla, pelo grande apoio que deu neste grupo, nos técnicos e nos jogadores em momentos bons e maus”, ressaltou.

O desportivo da Huíla ao cabo dos 30 jogos, dos quais uma falta de comparência, obteve 10 vitórias, 6 empates, 14 derrotas, 29 golos marcados e 39 sofridos totalizando 36 pontos.

DESCIDA
Treinador está solidário
com equipas despromovidas


O técnico do Clube Desportivo da Huíla, Ivo Traça, manifestou no Lubango a sua solidariedade às formações despromovidas este ano para a segunda divisão.

“As equipas que desceram de divisão, nomeadamente ,Porcelana do Cuanza Sul, 1º de Maio de Benguela e o 4 de Abril do Cuando Cubango, dar a minha solidariedade a eles e dizer que os próximos anos devem se prepararem e organizarem-se melhor para fazerem um campeonato melhor
do que este de 2016. Todos nós acompanhamos o que é que essas equipas passaram”, referiu.

Ivo Traça lembrou que as muitas dificuldades pelo qual o Desportivo da Huíla, também passou, as equipas do 4 de Abril, Porcelana e 1º de Maio, igualmente viveram o mesmo cenário triste.

O treinador disse ser o momento também dos membros de direcção desses clubes reunirem-se e não apontarem o dedo a ninguém, organizarem-se um pouco mais. “Enquanto isso, não devem baixar a cabeça para lutarem na segunda divisão para ver se o próximo ano voltam a subir”, apelou. Por outro lado, felicitou a formação do 1º de Agosto pela conquista pela 10ª vez o título de campeão nacional do Girabola Zap 2016.

“Dou os meus parabéns mais uma vez ao 1º de Agosto. Aliás, eu também estou de parabéns duplamente pelo 1º de Agosto e no Desportivo da Huíla por não ter descido de divisão. O 1º de Agosto, mereceu ganhar este campeonato e ninguém vai contestar isso”, manifestou.

Ivo Traça referiu que a direcção e equipa técnica do 1º de Agosto trabalharam e investiram para ganhar o título este ano. Por isso,
mereceu o título conseguido depois de muito tempo de jejum. Sustentou que seria bom também para o 1º de Agosto, que terminasse com
uma vitória no último jogo do dérbi frente ao Petro de Luanda.

Todavia, reconheceu, que a vitória sorriu para os petroleiros ao vencerem por 1-0.
 GH