Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo espera vencer e convencer

Morais Canamua, no Lubango - 04 de Abril, 2015

No cmputo dos cinco jogos os pupilos de Traa no produziram resultados que estavam projectados em cada desafio

Fotografia: Armimateia Baptista

O Desportivo da Huíla está preparado para o jogo de hoje, diante do Bravos do Maquis, pontuável para a jornada sete do Girabola. A pretensão de fazer um bom resultado é nota dominante no seio do conjunto, treinado por Ivo Traça.

A equipa viaja hoje de manhã para Luena, para a partir das 15 horas medir forças com os maquisardes,  num jogo em que os pupilos de Ivo Traça apostam forte no sentido de quebrar o “enguiço” de nunca terem vencido o adversário em casa.

Dos 12 jogos disputados entre si, os maquisardes venceram em seis ocasiões e empataram em três,  as três vitórias conseguidas pelos huílanos foram todas  no Lubango. No mítico Estádio do Mundunduleno,  os militares da região sul nunca lograram vencer têm agora oportunidade para poder desfeitear o  adversário em casa. A perspectiva é transformar o “inferno” do Mundunduleno e sair de lá a sorrir.

Os maquisardes ocupam neste momento a nona posição, com sete pontos, mais um que o CDH que assegura o 11º posto. Apesar da diferença pontual e do posicionamento não ser abismal, o técncio Ivo Traça, do Clube Desportivo da Huila, reconhece o favoritismo do adversário, mas pensa dificultar-lhe a vida na perspectiva de um resultado satisfatório.

Durante toda a semana que marcou a preparação da equipa, o técnico incisivo e insistente em dizer que “iremos ao Luena na perspectiva de não perder pontos,  que nesta fase afiguram-se bastante preciosos”. Montou uma estratégia baseada em cautelas defensivas e saídas rápidas para o contra-ataque para  obviamente surpreender o último reduto do adversário.

“Montámos uma equipa bastante aguerrida e rápida no contra-ataque para fazer da posse de bola uma arma para alcançar os nossos objectivos”, disse para acrescentar que “espero que os nossos atacantes estejam em dia sim”.

Dados estatísticos revelam que fora de casa os militares da região sul sofrem muitos golos e marcam pouco. No cômputo de cinco jogos já efectuados (tem um em atraso diante do Recreativo do Libolo), os pupilos de Ivo Traça marcaram apenas dois e sofreram quatro. No cômputo geral, a equipa marcou apenas quatro e sofreu cinco golos, tem por isso um saldo negativo de menos um.

Para a “Operação-Luena”, o técnico ao aperceber-se do défice, trabalhou  no aprimoramento da finalização. Discernimento, calma e  cabeça fria é o que o técnico,  insistentemente recomenda aos seus pupilos, que durante a preparação semanal souberam acatar. Aliás, isso mesmo foi visível nos treinos de conjunto que efectuaram na quarta e quinta-feiras.

No treino de ontem, de manhã, no relvado do Estádio de Nossa Senhora do Monte a equipa demonstrou ânimo e disposição de lutar, até às últimas consequências pelos três pontos em disputa nas partidas anteriores


PLANTEL

Médio Tchitchi
entra a titular


O médio ofensivo Tchitchi esteve afastado dos dois últimos desafios, pode ser titular no plantel do Clube Desportivo da Huíla, que esta tarde defronta no Estádio Mundunduleno,  no Luena, o Bravos do Maquis,  em jogo pontuável para a jornada sete do Girabola 2015.

Tchitchi está completamente recuperado da lesão muscular na coxa da perna direita, treinou sem quaisquer limitações durante toda semana. Pelo que pudemos verificar durante a semana de preparação,  o médio Tchitchi pode ser um dos candidatos no miolo do terreno com missões específicas de construir todo o jogo ofensivo da equipa.  Tchitchi mostrou-se confiante em dar o melhor “caso o técnico aposte em mim. Estou pronto”. Por seu turno, o atacante Belito,  que esteve igualmente ausente do confronto de Luanda diante do Kabuscorp do Palanca , está recuperado e integra o leque de convocados para o jogo desta tarde.

Já os médios ofensivos Carlos Cassinda e Lito vão estar ausentes da “Operação Luena”. O primeiro porque acumulou cartolinas amarelas  o segundo, está lesionado.

Pelo que notamos, no último treino do conjunto, Ivo Traça pode entrar inicialmente com o seguinte “onze”: Lambito,  a baliza- quarteto defensivo formado por Chiwe e Aly no centro,  nas laterais, Kumaka, na esquerda e Sidney na direita- meio campo com cinco médio- Tchitchi, Severino, Pedy, Nandinho e Cagodó- na linha da frente Chiquinho.
                                                                               MC