Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo optimista para os próximos jogos

Gaudêncio Hamelay | Lubango - 04 de Outubro, 2017

Desportivo da Huíla, foi de eleição e de jogada bem ensaiada

Fotografia: Jornal dos Desportos

A pontuação obtida pelo Clube Desportivo da Huíla, 34 pontos, disputadas que estão 26 jornadas do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, Girabola Zap, dá garantia de permanência na primeira divisão. A convicção é do treinador Mário Soares, depois de domingo no Lubango os militares da Região Sul derrotarem o Petro de Luanda, por 2-0, que promete doravante a equipa jogar sem pressão.

“Em 2018, com 34 pontos conseguidos, há Girabola no Lubango. Daqui, em diante, vamos procurar lucros. E, no início do campeonato se estão lembrados, eu disse que queríamos depois ter muitos lucros. Doravante, vamos procurar lucros, porque a nossa permanência já está garantida”, disse visivelmente emocionado.

O treinador dos militares da Região Sul  salientou, que não é o facto da equipa travar o Petro de Luanda, que retirou a equipa tricolor da liderança do Girabola Zap,  que o desempenho tem outro sabor.

“O sabor gostoso que nós temos, é termos a permanência garantida no Girabola”, destacou.

Na próxima jornada, disse o técnico do Desportivo, a equipa joga com o Progresso do Sambizanga, em Luanda, sem grande pressão. O objectivo é procurar sempre obter lucros, e que o espectáculo do futebol esteja presente em todos os campos.

“É isso que queremos, e a nossa equipa está a crescer. Creio, que agora podemos fazer um bom jogo. Vamos atrás dos jogos. Os resultados, agora, nem vão nos importar”, referiu. 

Quando ao pronunciamento do técnico do Petro de Luanda, Beto Bianchi, ao fundamentar no fim do jogo que os dois golos que ditaram o triunfo do Desportivo da Huíla foram golos de categoria juvenil, Mário Soares disse que “foram erros provocados, porque nós obrigamos a equipa do Petro a errar. Se não estivéssemos dentro do campo, de certeza absoluta, que não havia de errar”.

De acordo com Mário Soares, o segundo golo do Desportivo da Huíla, foi de eleição e de jogada bem ensaiada, enquanto o primeiro, “derivou da nossa pressão”.