Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo quer brilhar no Buraco

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 07 de Julho, 2018

Militares da Regio Sul defrontam estudantes determinados em manter o ciclo vitorioso

Fotografia: Edies Novembro

As vitórias obtidas pelo Desportivo da Huíla nas duas últimas jornadas, diante do 1º de Maio de Benguela e do FC Bravos do Maquis, ambas por 1-0, galvaniza a equipa para o confronto de amanhã às 15h30, no Estádio do Buraco, ante a Académica do Lobito, em que o objectivo passa pela conquista de três pontos, segundo o treinador dos militares da Região Sul, Mário Soares.
O treinador, apesar de reconhecer o potencial do adversário, promete estar amanhã no Lobito com a lição estudada para efectuar boa exibição, e consequentemente, fazer um bom resultado, entretanto, fez alusão de que a Académica é uma equipa que está muito bem classificada, estruturada, e pratica um bom futebol. Por este facto, sustentou, toda cautela é pouca neste desafio, para não claudicar em todos os aspectos.
 “Ao longo dos dias de preparação para o jogo, estudamos a forma como a equipa da Académica do Lobito se apresenta em casa e fora. Quais são as mais-valias e  também entender mais o futebol que a equipa adversária pratica, conforme tenho dito, estar mais por dentro da Académica do Lobito, para a gente procurar fazer um bom resultado. Mas digo, vamos procurar um bom resultado, mas nunca virar a cara para um excelente resultado, que pode ser uma vitória”, garantiu.
O treinador do Desportivo da Huíla afirmou, que a vitória diante do FC Bravo de Maquis, por 1-0, não serviu para consolidar o quarto lugar que ocupa actualmente com 31 pontos, mas para fazer às pazes com os seus adeptos.
“A vitória frente ao Bravo do Maquis não serviu para consolidar o quarto lugar, mas o que temos dito que é o nosso princípio jogo a jogo. Estávamos focados nesse jogo e interessava-nos os três pontos, por um lado, e por lado, para fazer às pazes com este público que nos tem acompanhado e tem uma mais-valia. Então, precisávamos de uma exibição muito bem concedida, e consequentemente, o resultado para juntar o útil ao agradável”, referiu.
Mário Soares prometeu na deslocação às terras de Ombaka, não operar muitas alterações no plantel, justificou que confia muito na sua rapaziada. Por isso, fundamentou que do plantel de 30 jogadores pode fazer uma equipa forte, para rodar quando for necessário.
“Quem está  a acompanhar, eu disse e continuo a dizer, que não estamos a repetir o onze porque é o que a estatística diz. Para a nossa estatística, os que têm mais tempo de jogo, com minutos superiores a determinados colegas, vamos rodar. Viu-se com relação à equipa passada, tivemos no jogo de quarta-feira passada três mexidas, eimpunha-se para não perdermos o ritmo competitivo”, explicou.