Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo retoma preparao

Morais Canmua, no Lubango - 27 de Março, 2015

Atletas do Desportivo da Hula s ordens de Ivo Traa empenham-se no trabalho fsico para recuperar forma desportiva

Fotografia: Arimatia Baptista

O Clube Desportivo da Huíla, retomou a preparação depois de quatro dias de folga, concedidos pelo técnico Ivo Traça, devido à paragem no campeonato nacional motivada pelo compromisso da Selecção Nacional no aproveitamento da primeira “Data Fifa” do ano.

 O comandante da equipa da Região Militar Sul concentrou a sua armada para dar continuidade aos trabalhos, com  vista a tarefa árdua traçada para esta época.
O campo pelado do polígono florestal da Palanca, município da Humpata, foi o local eleito para a sessão que serviu para  recuperação orgânica dos atletas, que depois do desafio diante do Kabuscorp do Palanca tiveram alguns dias de repouso.

Ivo Traça e seus adjuntos começaram a traçar o esquema táctico para o jogo do próximo dia 4 de Abril, pontuável para a jornada seis, no Luena, diante do Bravos do Maquis, partida que o Desportivo da Huíla pretende voltar a pontuar fora de casa.

Depois da vitória diante do Benfica de Luanda e os empates frente aos “colossos” 1º de Agosto e Kabuscorp do Palanca, a única equipa do Lubango no Girabola está com os níveis de motivação em alta e pretendem surpreender o adversário em pleno Mundunduleno. Aliás, os seis pontos que soma na 11ª posição, ao cabo de cinco jogos (tem um em atraso que está marcado para o dia 13 de Maio, diante do Recreativo do Libolo, pontuável para a terceira jornada), não é mau de todo para uma formação que tem como objectivo fundamental, a manutenção entre os grandes do futebol nacional.

Por aquilo que foi notável ao longo dos jogos realizados pelo grémio às ordens de Ivo Traça, tem demonstrado uma boa evolução competitiva e tem de manter a confiança quando actuar em casa, diante do seu público para ganhar os jogos.  As declarações do treinador no final do jogo diante do Kabuscorp do Palanca em que consentiram o empate a meio da etapa complementar, serviu para alertar o técnico de que há ainda algum trabalho a fazer, principalmente no aspecto psicológico. “São muito jovens e daí, alguma ingenuidade (...)” reconheceu.

CLASSIFICAÇÃO
Huílanos começam a recuperar terreno


Nos dois jogos disputados, no Estádio da Tundavala, saldaram-se em resultados que pode-se considerar positivo, face ao valor dos adversários e os objectivos que perseguem no Girabola, vitória sobre o Benfica, de Zeca Amaral, por 2-1 e empate com o “todo-poderoso” 1º de Agosto a zero, a equipa manifestou-se tímida,  no primeiro tempo.

Apenas na etapa complementar, os pupilos de Ivo Traça, apareceram mais soltos, para gáudio dos seus aficcionados, já que reentraram mais determinados e mostrar alguma qualidade no seu futebol que passou a ser mais fluído.

É esta filosofia pouco ortodoxa que pretende mudar. Em várias declarações à imprensa, a antiga estrela do 1º de Agosto e dos Palancas Negras, referiu que pretende uma equipa coesa, forte e com personalidade própria,  capaz de jogar com qualquer adversário.

Depois do jogo com os Bravos do Maquis, aprazado para o próximo dia 4 de Abril, os militares da região sul recebem o Domant de Bula Atumba, para na nona ronda medirem forças em Luanda com o Progresso do Sambizanga, de Mário Calado, e na décima jornada recebem os Lundas do Sagrada Esperança, todos  por coincidência adversários do seu campeonato.

Nas jornadas seguintes vão ter pela frente o Sporting de Cabinda (fora), o Petro de Luanda em casa, o Interclube fora, e o  Asa em casa,  de seguida desloca-se a Saurimo, ao encontro do Progresso do Sambukila da Lunda Sul, no fecho da primeira volta da prova, um calendário que podemos considerar equilibrado.
MC