Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo sem receio do Petro

Benigno Narciso-Lubango - 31 de Agosto, 2019

Militares da Regio Sul prometem bom jogo esta tarde no Lubango

Fotografia: Aro Martins | Edies Novembro

O Desportivo da Huíla está apto a contrariar o favoritismo que é atribuído ao Petro de Luanda e provar que a jogar em casa,  pode fazer um bom jogo e conquistar a vitória  no desafio desta tarde, a partir das 15h30, no Estádio do Ferroviário, no Lubango, a contar para a terceira jornada do Girabola Zap 2019/2020, garantiu o técnico -adjunto, Hélder Cruz.
O adjunto de Mário Soares  falava ontem, na capital huílana, durante a conferência de imprensa de antevisão ao desafio, afirmou que a dimensão, superioridade e o consequente favoritismo atribuídos ao Petro,  não retiram a determinação e o espírito positivo da equipa.
“Temos de ser humildes e saber que o Petro é mais forte em tudo, infra-estruturas e grupo de trabalho. Preparamos   para contrariar e mostrar que estamos a jogar em casa e fazer um bom jogo e se for a vitória melhor. Em casa é nossa obrigação ter pensamento positivo, não podemos descurar disso”, disse.
Hélder Cruz escusou-se a assumir a afirmação, “vamos ganhar o jogo”, por tratar se de um oponente que é campeão dos campeões em Angola e muito superior ao Desportivo da Huíla. Indicou, que no seio da equipa reina a imposição natural de disputar o jogo e lutar para contrariar, tentar marcar e não sofrer, pois, entende que não sofrer golos fica mais próximo da vitória.
“Você nunca pode dizer que vai ganhar o Petro, um adversário que é campeão dos campeões, com mais títulos em Angola. Há que respeitar. Vamos fazer o jogo, contrariar e se conseguirmos marcar e não sofrer, tenho a certeza que podemos sair a sorrir. Procurar vantagem  é não sofrer golos, porque quem não sofre golos está mais próxima da vitória”, reconheceu.
Com secretismo e cautela na abordagem, Hélder Cruz esquivou-se a responder o sistema de jogo a utilizar e à forma como a formação afecta à Região Militar Sul se vai apresentar.
“Vamos jogar o jogo. Se vai ser com um ponta -de -lança fixo ou dois, 4x4x2 ou um outro sistema, será o Desportivo a jogar. Temos a nossa forma de estar e actuar, será dessa forma que iremos encarar o jogo”, replicou.
Acrescentou que “ as dúvidas estão dissipadas e os atletas perceberam a intenção do jogo. A partir de agora a responsabilidade vai para os atletas. A equipa técnica já fez o seu trabalho e espero que consigam interpretar bem a mensagem que passamos”.
O possível desfalque da equipa,  por indisponibilidade física de unidades preponderantes na manobra do grupo, como o avançado Pedro, foi minimizado pelo técnico que indicou que o Desportivo joga com os disponíveis e que só fazem falta os aptos.
“Vamos jogar com os que temos, os disponíveis, tenho a certeza que vamos fazer um bom jogo”, referiu.