Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Desportivo supera Bravos do Maqui

Morais Can?mua, no Lubango - 03 de Abril, 2017

O golo solitário de Jó

Fotografia: Jornal dos Desportos

O regresso de Zeca Amaral ao comando técnico do FC Bravos do Maquis fica marcado com uma derrota. Ontem, no Lubango, os maquisardes não conseguiram evitar com que o Desportivo da Huíla fizesse a festa. O golo solitário de Jó, apontado aos 89 minutos, serviu para os militares da Região Sul somar mais três pontos no campeonato. 

A falta de eficácia demonstrada pelos donos de casa na maior parte do jogo, resultou da falta de concentração, o que chegou a enervar os jogadores. Desde o minuto inicial que o Desportivo falhava golos incríveis, embora com jogadas bem elaboradas.

A estreia de Zeca Amaral nas hostes maquisardes indiciava uma prestação acima da média, pois o objecto era o de vencer para estabilizar a campanha na prova. Da mesma forma, os militares da Região Sul, jogando em casa, precisavam vencer porque vinham de uma derrota por números gordos, 4-1, diante do 1º de Maio de Benguela.

Na prática esses dados foram diluídos com uma partida acesa, viva e com bastante espectáculo, vencendo os donos de casa que marcaram ao cair do pano, por Jó, que acabava de entrar. Cristian cruzou largo para área e o atleta da equipa huilana saltou mais alto que os defesas contrários e fez o único golo do jogo.

Os maquisardes só se podem queixar-se de si próprios por não terem tido capacidade e eficácia de transformar em golo as oportunidades criadas. Contudo, o resultado não sofre contestação. A equipa de arbitragem liderada por António Dungula realizou um trabalho razoável. A mesma não teve qualquer influência no resultado.