Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Direco angaria patrocnios

Justino Victorino| Huambo - 17 de Agosto, 2019

Girabola Zap, cujo jogo de estreia acontece amanh, em casa, diante do Cuando Cubango Futebol Clube.

O Clube Desportivo Ferrovia do Huambo (CDFH) necessita de 80 milhões de Kwanzas, para suportar as despesas na presente edição do Girabola Zap 2019/ 20020, avançou, em declarações ao Jornal dos Desportos, Adriano Marques Catito.
O presidente da formação huambonse, que este ano ascendeu, pela primeira vez, a fina flor do futebol nacional, disse que o valor estimado é para assegurar o pagamento de salários, prémios de jogos, alojamento, deslocações e despesas com arbitragem e policiamento, embora, explicou, não ser “o orçamento desejado” para suportar todos os encargos da compita.   
A direcção do clube, ciente dessa exiguidade de recursos financeiros, está a desenvolver uma campanha de angariação de apoios e mobilização de sócios, denominado “porta-a-porta”, e a negociar com empresas públicas e privadas, para obtenção de patrocínio.
Adriano Marques Catito assegurou estarem “no bom caminho e a um ritmo acelerado” as negociações com as empresas Cuca Nocebo Huambo, Águas do Cuima, o grupo empresarial ASAS, entidade que está a levar a cabo o projecto de reforma e requalificação da aldeia Camela Amões, e HFCV, uma empresa sediada na Huíla, que garantirá o alojamento, quando o Ferrovia jogar no Lubango.
A direcção do clube está, actualmente, a efectuar um levantamento para se apurar o número de sócios, activos que o presidente considera de “relíquias importantes” de apoios à equipa, pelo que lançou um apelo para que estes regularizem as suas quotas, bem como a adesão de outros, “para uma participação exitosa” na presente edição do Girabola Zap, cujo jogo de estreia acontece amanhã, em casa, diante do Cuando Cubango Futebol Clube.