Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Direco prepara resposta a Mrio Soares

Benigno Narciso, no Lubango - 08 de Agosto, 2019

Fotografia: Edies Novembro

A necessidade de satisfazer as preocupações do técnico Mário Soares, com a contratação de um avançado e um médio-trinco, com vista a suprir as principais debilidades que o plantel apresenta, obriga a direcção do Desportivo da Huíla a ir ao mercado, para contratar até ao dia 18 do corrente, data do fecho das transferências.
Fragilizado com as saídas do camaronês Lionel e do nigeriano Razaq, referências do ataque na época passada e sem soluções à altura, o treinador manifestou a necessidade urgente de encontrar os substitutos destas duas unidades em falta, para colmatar as carências.
Em resposta, a reacção da direcção não tardou. Ezequias Domingos, director administrativo, veio à imprensa, no Lubango, e revelou estarem já a decorrer sondagens e contactos, para dar resposta às necessidades apresentadas pelo técnico. “O mercado ainda não fechou”, recordou e pede calma, pois existem ainda alguns dias.
"As inscrições a nível da Federação Angolana de Futebol, se não estou em erro, encerram no dia 18 de Agosto. Por isso, vamos ao mercado. Temos consciência que não será fácil, mas vamos tudo fazer.
Em relação ao ponta-de-lança, falou de um que não conseguimos trazer, porque preferiu outro clube fora de Angola. Vamos envidar esforços, para que possamos contar com mais um ponta-de-lança”, salientou.
O director administrativo, que revelou rigor e critério, quanto às características das aquisições que pretendem, assegurou que o Desportivo procura por um avançado, que tenha uma média de 15 golos por época, e capacidade para manter o equilíbrio do ataque e fazer face a saída de Lionel.
“Estamos a procura de um avançado, que tenha marcado mais de 15 golos por época, para manter o equilíbrio e fazer face a saída do atleta Lionel. Mas, aquilo que for possível, até antes do encerramento do mercado de transferências, será feito para que posamos ter mais um avançado”, descreveu.
Assegurou estarem a envidar todos os esforços, contudo reconheceu, que no mercado local os melhores avançados estão nas melhores equipas do Girabola, o que torna difícil atraí-los para o Desportivo. Os que estão disponíveis em Angola, têm médias muito baixas, e por isso não despertam o interesse do clube, facto que vira as atenções para o mercado externo.
“Não está fácil. No mercado local os melhores e, aqueles que têm como se diz na gíria, 'pinta de golo', estão nas melhores equipas. Outros têm médias muito baixas”, avaliou. A carência do médio defensivo, é uma necessidade da equipa há três épocas, situação que forçou Mário Soares a manifestar a sua inquietação.
“Se o médio não aparecer, acabo por não ter um plantel como desejo. A posição  “6” preocupa. Preciso reforçar este sector, mas não está a ser fácil. Já foi assim nas últimas três épocas. Preciso de um jogador que se caracterize com o nosso modelo de jogo”, precisou.