Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Direco do clube clama por apoios

02 de Julho, 2016

O FC Bravos do Maquis, necessita de um valor avaliado em 350 milhões de Kwanzas, para suportar as despesas no campeonato nacional de futebol da segunda divisão, vulgo Segundona, que inicia no dia 10 de Julho, informou, no Luena, o presidente do clube, Manuel Quitadica "Docas"

Em declarações à Angop acerca da preparação da equipa, o dirigente desportivo sustentou que sem o referido valor, a equipa vai estar fora da competição, por não possuir dinheiro para suportar os salários, transportes e alojamento.

Afirmou que depois de perder o patrocínio da Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas (FAA), no ano passado, a direcção efectuou uma série de contactos para angariar patrocinadores, porém, não teve êxito, até ao momento.

“Desde a pré-época que enfrentamos dificuldades financeiras, logísticas entre outras. Fizemos tudo, do nosso bolso, porém, para a prova deve ser mais exigentes e não temos muito para dar”, disse e reafirmou a intenção de desistir caso a situação se mantiver.

Apesar disso, a equipa preparar-se para a Segundona e a Taça de Angola, competição de que  é a detentora do troféu, aguarda por “uma pessoa de boa-fé” para patrocinar a colectividade.

O FC Bravos do Maquis, despromovido em 2015, figura no grupo grupo B junto com Jackson Garcia (Benguela), JGM (Huambo), Casa Militar (Cuando Cubango) e o Polivalente (Cuanza-Sul). Na primeira jornada a equipa do Moxico folga por imperativo do calendário.