Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Direco dos Sambilas promete pagar as dvidas

Avelino Umba - 01 de Outubro, 2018

Deste modo, do leque de patrocinadores que tnhamos no passado

A direcção do Progresso Sambizanga, liderada por Paixão Júnior, promete pagar as dívidas que tem com os jogadores e equipa técnica de forma faseada. Tratam-se de três meses e meio de salários e dois prémios e meio de jogos, cujo processo será tratado em fórum próprio. A informação foi prestada, ao Jornal dos Desportos, pelo vice-presidente Manuel Dias dos Santos. \"O processos das dívidas para com os jogadores e equipa técnica será tratado em fórum próprio, no sentido de se encontrar uma solução que beneficie ambas as partes, tendo em conta a realidade que o clube vive\", disse.O dirigente sambila, que falava a margem do sorteio do Girabola, assegurou que não é que o clube não queira cumprir com os pagamentos, mas por razões da conjuntura que o país vive, não tem possibilidade de o fazer.
\"Assumimos que temos dívidas com os jogadores e equipa técnica. Não conseguimos pagar algumas delas, porque o clube não tem dinheiro. O nosso clube não está dotado de fazedor de receitas. Não produz nada, vive apenas de patrocínios. Os patrocinadores também estão a viver um período mau e acabam por não cumprirem, integralmente, com as dotações, que colocavam a disposição do clube\".
\"Este reflexo é muito grande, mas é nossa intenção cumprir este desiderato\" defendeu, acrescentando que, ao longo do campeonato anterior, \" houve altura que foram pagos ordenados de forma faseada, de modos a honrarmos os compromissos para com os jogadores e equipa técnica\".Manuel Dias dos Santos exemplificou que \"no passado, havia  patrocinadores que colocavam a disposição do clube dez milhões de Kwanzas, hoje apenas colocam dois milhões\".
Com estes valores, explica, \"tem de se fazer uma gestão inteligente, aquilo que se diz na gíria, saber dividir o mal pelas aldeias, por forma a minimizar a situação, que quase criava desistência no campeonato anterior o que não aconteceu, devido a uma gestão inteligente e apertada até terminar a prova\" disse.
Questionado sobre as condições administrativas e financeiras da equipa, para atacar o próximo campeonato, o segundo homem da direcção do Progresso Sambizanga , explicou que \"estamos dentro de um campeonato atípico e num período muito critico da economia do país, com fortes reflexos para as equipas, principalmente aquelas que perderam os seus patrocinadores, como é o nosso caso. Deste modo, do leque de patrocinadores que tínhamos no passado, ficamos apenas com dois, concretamente o BNI e as organizações Kissari, enquanto as demais deixaram de apoiar o clube, devido as razoes já referenciadas\"