Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Direco Sambila justifica regresso disperso do Luena

AVELINO UMBA - 28 de Dezembro, 2019

Fotografia: Vigas da Purificao | EDIES NOVEMBRO

Depois das peripécias vivida, após a derrota no Moxico, por 1-0, no fecho da primeira volta, na visita ao FC Bravos do Maquis, o plantel do Progresso Sambizanga está já em Luanda com o grupo completo. Os dirigentes, equipa técnica e jogadores juntaram-se já aos seus familiares.
Em entrevista ao Jornal dos Desportos, Manuel Dias dos Santos, vice-presidente do grémio Sambila, esclareceu que em momento algum a equipa esteve abandonada, porquanto era intenção de regressar no mesmo dia, após o jogo.
\"A aeronave que ficou de transportar a equipa de volta a capital avariou em Cabinda e só regressou no dia seguinte, mas apenas com disponibilidade para sete lugares\", justificou.
\"Devo esclarecer que a equipa em momento algum esteve abandonada, pois esteve muito bem instalada num hotel com as condições todas criadas. O que houve, foi algum constrangimento que tivemos, no tocante a aeronave\", destacou.
Do plantel que se deslocou ao Luena, o nosso jornal apurou que regressaram sete elementos na terça-feira, incluindo o seu treinador, enquanto o segundo grupo chegou na quarta-feira, via terrestre com passagem por Bié de comboio, o mesmo percurso feito pelos últimos componentes do plantel na quinta-feira.
\"A intenção era regressarmos todos no mesmo dia após o jogo, infelizmente não aconteceu, devido a uma avaria verificada no aparelho na cidade de Cabinda, onde a mesma havia feito escala para outra missão\".
O dirigente acrescentou, que \"o primeiro grupo foi de jogadores emprestados pelo 1º de Agosto, que por influência própria conseguiram espaço na aeronave. Quando vimos que a situação estava a complicar-se criamos alternativas, para que o grupo regressasse de comboio até ao Bié\", precisou.
Manuel Dias dos Santos sublinhou, que \"por imposição ou complexo de alguns jogadores, os mesmos rejeitaram fazer a trajectória de comboio, exigindo o regresso via aérea. Só mais tarde convenceram-se que podiam viajar de comboio, tendo sido de seguida criadas as condições para a devida viagem\", informou. 
Concluiu que a gritante situação que o clube vive financeiramente, obriga a um exercício bastante cautelosos, daí que nos dias de hoje para minimizar os custos, a caravana tem sido composto por 21 elementos ao invés de 30. Dos quais 16 jogadores ao contrário de 18, tudo isso com objectivo de diminuir os custos.