Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Disputa at ao limite

Valdia Kambata - 18 de Abril, 2019

Petro na luta pelo ttulo.

Fotografia: Paulo Mulaza, Edi��es Novembro

O Petro de Luanda a atravessar um "período de graça" travou ontem o ciclo vitorioso do Interclube e mantém na peugada do líder do campeonato. No jogo mais esperado da jornada, o dérbi valeu pela emoção, não fosse o golo surgir apenas, quando faltavam três minutos do fim do tempo regulamentar.
Os tricolores manifestaram muito cedo a intenção de vencerem e não deixaram-se intimidar pelos últimos resultados dos polícias. Não foi por acaso que o primeiro sinal de perigo surgiu aos 5´, por intermédio de Tiago Azulão, que de cabeça, após um cruzamento de Job obrigou Landu a uma defesa apertada.
O Interclube, que à entrada desta ronda vinha de cinco resultados positivos e a apresentar um futebol vistoso, encarou este embate com clara intenção de enfrentar o seu oponente de peito aberto. Postura que por pouco não roubo um ponto ao adversário, e comprometeria o objectivo do Petro na luta pelo título. 
Para provar a sua disposição e objectivo, os polícias colocaram os tricolores em sentido e de alerta. Dasfaa isolado aos 10" rematou a figura de Elber, desperdiçando assim a melhor oportunidade de golo criada, mas deixando o sinal de que estavam no Estádio 11 de Novembro para o que der e vier.
Porém, os donos de casa, rapidamente assumiram às rédeas do jogo e foram chegando com mais perigo a baliza de Landu. Job aos 29", numa jogada rápida, assistiu Tony que isolado não conseguiu visar a baliza contrária.
E como num dérbi tudo pode acontecer, os últimos minutos  da primeira parte foi sofredor para os tricolores, pois, os policias assumiram na totalidade o domínio das operações, tendo em duas ocasiões criado situações de golos, não aproveitadas.
Mano Calesso a entrada da grande área assistiu para Paty que rematou forte para defesa apertada de Helber. Minutos depois Lomalissa rematou forte e a bola passou rentinho ao poste.
Na etapa complementar, o Interclube entrou melhor e remeteu o Petro de Luanda no seu reduto. Aos 48 " num remate de Dasfaa, a bola embateu no braço de Tó Carneiro, mas o árbitro nada assinalou, deixando a equipa técnica dos polícias a beira de um ataque de nervos.
Tony Cossano, apercebendo-se dos riscos que corria lançou para o campo Mateus e Manguxi, substituições que melhoraram a prestação da equipa, ganhando mais confiança no jogo e passaram a chegar a baliza contrária com mais facilidade.
Foi assim que quando tudo indicava que o empate seria o resultado da partida, aos 87" numa jogada conduzida por Tiago Azulão pelo lado direito conforme atacava a sua equipa, cruzou com ponta e medida para o médio ofensivo Manguxi fazer funcionar o marcador.
A equipa de arbitragem, liderada por Feliciano Lucas fez um trabalho aceitável e esteve a altura do dérbi, a todos os níveis, e por coincidência o jogo de maior cartaz da jornada.

TÉCNICOS
  Petro de Luanda  (Toni Cosano)

" A equipa está bem psicologicamente"
“ A equipa fisicamente está cansada, mas em estamos bem psicologicamente estamos bem. Tem sido muito exigente e temos tido muito trabalho, desde que cheguei aqui, mas sempre acreditamos que poderíamos ganhar. Temos sempre as melhores opções no banco e isso está resultar.


Inter
 (João Suzano)Adjunto do Interclube


"O adversário aproveitoua oportunidade que teve"
“Foi um bom jogo onde criamos várias situações de golos, mas pecámos na finalização. O adversário aproveitou a oportunidade que teve e marcou o golo da vitória. Resta-nos, apenas continuar a trabalhar para regressarmos às vitórias no próximo jogo diante do Saurimo FC, em nossa casa"