Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Domantinos assustam sambilas

Avelino Umba - 25 de Junho, 2018

Progresso Sambizanga volta a empatar na segunda volta do campeonato

Fotografia: Paulo Mulaza|Edies Novembro

O Progresso Sambizanga continua sem estofo para vencer na segunda volta do campeonato. Ontem, nos Coqueiros, voltou a desperdiçar pontos, estava mesmo em desvantagem no marcador, ao empatar (1-1) na recepção ao Domant FC do Bengo, com Chiló a repor a igualdade, aos 67´, antes Mabululu, aos 64´, havia marcado a favor dos homens de Bula Atumba.
Com o estádio quase sem público, a claque do Progresso, embora em número reduzido, conseguia fazer ruído e dar aperceber da existência do jogo que decorreu sob o signo de equilíbrio. 
Moralizados pelos dois últimos resultados (empates 1-1, com o 1º de Agosto e o Petro de Luanda), o Progresso Sambizanga entrou a fazer o seu jogo característico e o Domant FC a responder sem qualquer timidez.
Decorridos 12 minutos, os sambilas tentaram assumir o favoritismo, mas foi a equipa do Bengo, por intermédio de Mavambu, que rematou com o pé esquerdo, com a bola sobrevoar o canto direito da baliza defendida por Titi.
Quando se esperava por uma reacção dos sambilas, a equipa do Bengo voltou a mostrar o seu atrevimento, num cruzamento da esquerda para direita, Mabululu esteve em evidência ao rematar forte para o travessão da baliza de Titi.
Passados alguns minutos, Mabululu inconformado com o resultado e nos seus bons dias, voltou a fazer das suas, passando por um, simulou o adversário por duas vezes e rematou forte para uma defesa incompleta de Titi que, em abono da verdade, sofreu muito durante a primeira metade de jogo.
No regresso ao relvado, os sambilas foram os primeiros a rematar à baliza de Alex mas sem grande perigo.
E como quem não marca sofre, tal como diz o velho ditado, aos 64 minutos, após a cobrança de um livre, a bola ressaltou para Mabululu que desferiu um senhor remate sem qualquer hipótese de defesa para Titi. Estava aberto o marcador. 
Os sambilas sentiram o golo e reagiram com Yano na marcação de um livre a levar a bola para cima da baliza de Alex, num claro aviso de que o golo da  igualdade estava para chegar. Aliás, não tardou, pois, três minutos depois, aos 67, na cobrança de um livre, Chiló no lugar certo cabeceou de forma vitoriosa.
A equipa de arbitragem chefiada por António Caxala, apesar de um ou outro erro, realizou um bom trabalho.