Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Drasko deve assinar pelo Santa Rita

Paulo Caculo - 08 de Dezembro, 2016

Técnico acerta pormenores do contrato com Santa Rita de Cássia

Fotografia: Nuno Flash

O sérvio Drasko Stoiljkovic pode assinar nas próximas horas um vínculo contratual de duas épocas com o Clube Santa Rita de Cássia do Uíge, soube ontem o Jornal dos Desportos de fonte da direcção da equipa, que se estreia na próxima época no Girabola 2017. O treinador está em negociações avançadas com a formação do bago vermelho, os pormenores da assinatura do contrato dependem de alguma avaliação, com destaque para as condições de trabalho e o salário.

Afastado há já algum tempo da cena futebolística nacional, mas atento às incidências dos campeonatos angolanos e na expectativa de reentrar na competição à qualquer altura, Drasko manifestou sempre a intenção de regressar a Angola.O treinador  confessou, em entrevista ao nosso jornal, a possibilidade de regressar em breve ao nosso país, dada as propostas que recebeu de clubes interessados nos seus préstimos, agora, a um passo de consumar o seu desejo.

“Estou à espera de uma oportunidade para treinar uma equipa no Girabola,  tenho esperança que possa acontecer ainda este ano. Não tenho preferências em termos de clubes, desde que seja um bom projecto e uma equipa que queira  crescer com o trabalho do treinador”, disse Drasko Stoiljkovic, ao JD.

O técnico sérvio sempre confiante nas suas palavras,  admitiu que o seu regresso era uma questão de tempo, porque no seu ponto de vista falta-lhe alcançar o objectivo traçado, que passa pela conquista de um título no campeonato angolano.

Com passagens pelas equipas do Progresso do Sambizanga e Kabuscorp do Palanca, Drasko jamais deixou de acompanhar com particular interesse a evolução das equipas nacionais, razão pela qual sempre mostrou-se disponível para dar uma opinião em relação ao nível de prestação destas equipas.O treinador  esteve no conjunto palanquino em 2009,  ajudou os sambilas a qualificarem-se para o campeonato nacional em 2011, prova que representa até aos dias de hoje.

Uma das grandes vantagens que contribuem para as preferências do Santa Rita de Cássia pelo treinador sérvio pode ser o facto de fixar residência em Luanda e tratar-se de um técnico estrangeiro com experiência no campeonato angolano. A consumar-se a assinatura do vínculo contratual, nas próximas horas, Drasko Stoiljkovic assumiu ser um técnico que gosta de desafios, abraça um novo projecto com a missão de manter a equipa no escalão máximo do futebol nacional.

CARREIRA
Técnico com perfil comprovado no país


Do vasto currículo de Drasko Stoiljkovic destaca-se o facto de ser um treinador carismático, que agrega à sua volta um grupo de jogadores dispostos a resistir à adversidade, e manter o espírito de campeões. Foi assim, de resto, ao serviço do Kabuscorp em 2009, altura em que deixou intactos os sinais do seu trabalho, formou um grupo altamente disciplinado e preparado para os poucos anos de Girabola que tinha, na altura.

As marcas de trabalho do sérvionotaram-se, igualmente, ao comando do Progresso do Sambizanga, ao retomar para os sambilas o sonho de voltarem a disputar o Girabola em 2011, depois da despromoção no ano anterior. Embalado nesta visão, um dos grandes desafios do possível treinador do  Santa Rita de Cássia vai ser repetir os feitos rubricados ao serviço dos clubes que já orientou no campeonato nacional.

A formação do Uíge, cuja permanência no campeonato nacional da primeira divisão é o objectivo supremo, está diante de um novo desafio na carreira de treinador, caso as partes cheguem a acordo nas próximas horas.