Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Dérbi da farda

Paulo Caculo - 14 de Outubro, 2017

Polícias recepcionam militares esta tarde no Estádio 22 de Junho

Fotografia: José Soares | Edições Novembro

Pressionado pela necessidade imperiosa de vencer, com o risco de ser ultrapassado pelo Petro de Luanda, rival e directo concorrente ao título, o 1º de Agosto desloca-se esta tarde ao Estádio 22 de Junho, ao encontro do Interclube, movido pelo propósito de conquistar os três pontos em discussão, hipótese que o  pode manter de pedra e cal na liderança do Girabola Zap.

Uma semana depois de travar, também no Rocha Pinto, num confronto para a Taça de Angola, polícias e militares voltam a cruzar-se no caminho, desta feita, para a 27ª jornada do campeonato nacional. Do duelo de gigantes pode esperar-se tudo: emoção nas bancadas, competitividade, alternância na posse de bola e na disposição de ocasiões de golo.

Se por um lado, à expectativa está em saber qual  a capacidade de reacção dos campeões nacionais, depois das dificuldades espelhadas no embate da Taça, por outra, os polícias podem aproveitar mais um confronto para confirmar a subida de rendimento nos últimos dois jogos, em que venceu ambos, por três golos sem resposta.

Lançados os dados, perspectiva-se um jogo interessante, talvez com níveis de qualidade manifestamente superiores aos verificados na Taça, sobretudo, a julgar pelo facto de estar em causa,  um conjunto de campeões nacionais, com fortes ambições de revalidar o troféu.

O facto do Interclube vir de dois jogos fabulosos, com exibições de enaltecer, é expectável assistir a um embate em que os donos da casa procuram complicar ao máximo, as pretensões do 1º de Agosto de chegar ao triunfo. Permitir que o conjunto forasteiro surja na sua zona de conforto, e jogar a seu bel-prazer, é um cenário longe de ser recebido com naturalidade pela turma da Polícia.

Aos militares, apenas a vitória interessa. Aliás, a vantagem de dois pontos que conserva em relação ao Petro, a quatro jornadas do fim, não confere ao campeão  a tranquilidade necessária, para encarar os próximos jogos sem a pressão que deseja. Em face disso, ao 1º de Agosto apenas a vitória interessa. Para tal,  vai ter de justificar em campo e apresentar mais argumentos que o Interclube.