Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Drbi luandense aquece cacimbo

Betumeleano Ferro - 16 de Junho, 2018

Drbi luandennse aquece cacimbo

Fotografia: VIGAS DA PURIFICAO| EDIES NOVEMBRO

A jornada 17 do Girabola Zap começa a ser disputada hoje às 15h00, em Calulo, com o Recreativo do Libolo - FC Bravos do Maquis, e prossegue às 15h30 com o Sporting de Cabinda - Kabuscorp, no Tafe, mas o cartaz da tarde é o dérbi das 16h00, no 11 de Novembro, entre o Petro de Luanda e o Progresso Sambizanga.
A questão do título faz com que o desafio dos tricolores tenha primazia sobre os demais, pois libolenses e palanquinos estão, por motivos diferentes, sem pedalada para reivindicar o estatuto de candidatos.
Sem liberdade de escolha, ainda mais por que desperdiçou pontos na ronda anterior, os tricolores vão ter de aumentar o labor para abalar os alicerces da confiança sambila, muito reforçada com o empate diante do campeão nacional. O Petro de Luanda tem de manter o foco para corrigir o passo em falso, tentar se concentrar na maneira, como o Progresso, igualando o seu jogo, vai se tornar num fardo adicional, que a equipa pode não suportar, pois em vez de se concentrar no adversário vai se preocupar mais com o juiz.
Os tricolores têm de seguir o conselho de meter toda a carne no assador, se o fizerem tão logo soe o apito inicial melhor, pois se procrastinarem vão adiar o que podem fazer mais cedo e vão aumentar as chances de fracassar, pois, com o passar do tempo, a capacidade de discernimento vai ser afectada pela necessidade de marcar o golo salvador.
Qualidade para chegar e se impor o Petro tem de sobra, mas nada melhor do que esperar para ver se a atitude competitiva vai ser a ideal, o Progresso pode não ser da mesma bitola, mas tem provado desde a primeira jornada que tem irreverência, a média de idade do plantel faz com os jovens sambilas se mostrem contra os grandes do campeonato.
Um novo empate de modo algum afasta o Petro de Luanda do título, mas é bem possível que o 1º de Agosto (joga apenas amanhã), desta vez não vai imitar o rival, como na ronda passada. O Progresso sabe da pressão tricolor para vencer e vai fazer o que pode para fazer mossa ao adversário.
A temporada do Recreativo do Libolo e do FC Bravos do Maquis está muito longe do esperado, de intermitência a intermitência têm desperdiçado muitos pontos. Essa tendência é capaz de se manter no duelo que vão travar, empatar ambas equipas podem conseguir, mas ganhar ou perder só está ao alcance de um. Ninguém é capaz de vaticinar quem vai chorar e ranger os dentes no final, mas é ponto assente que o prémio vai ficar com o merecedor.
O Sporting de Cabinda está a fazer uma boa campanha caseira, mas tem de se acautelar na recepção ao Kabuscorp, questões extra-campo estão a fazer mossa aos palanquinos, ainda assim, a equipa consegue manter a passada, vencer extramuros é a ambição do Kabuscorp, para afogar as magoas.
Os muitos pontos perdidos na secretaria, 12 no total, como que sentenciaram os palanquinos na questão do título, mas o plantel parece não se importar com o que não depende dele, pelo que os leões vão ter de mostrar muito mais do que boa vontade para pontuar no Tafe.

AMANHÃ À TARDE
Militares recepcionam proletários

A entrada em cena do Brasil no Mundial é o acontecimento de amanhã até em Angola, tanto é assim que é capaz de dividir os adeptos do 1º de Agosto, cujo jogo com o 1º de Maio de Benguela, 17h30, no 11 de Novembro, vai terminar pouco depois do início da estreia do escrete canarinho. Mais folgados, em termos de público, vão estar os girabolistas que jogam mais cedo, a saber : Recreativo da Caála - Interclube, 15h00, na Caála; Desportivo - Sagrada, às 15h30, no Ferrovia e Domant - Cuando Cubango, 15h30, no Dande.
Os militares saíram da jornada passada com muitos motivos de queixa do árbitro, mas o que lhes aconteceu serviu-lhes de lição, amanhã têm de ser mais eficientes, para evitarem que apareça a ditadura do proletariado, como era norma dos anos 80 e 90. Os tempos hoje são outros e o campeão nacional quer tudo menos que a tradição volte a ser o que era antes, a ambição é somar e seguir para a revalidação.
Antes mesmo do apito inicial, até o mais optimista dos apostadores sabe a quem escolher, então, ninguém precisa de lembrar ao 1º de Agosto quais são as suas responsabilidades. Os militares têm a faca e o queijo na mão, os proletários vão estar de mãos esticadas mas muito atentos para aproveitar todas as migalhas que caírem, a fim de garantir o pontito, que já vai ser muito, ou o inesperado, a vitória.
Já sem a pedalada de antes, o Interclube vai ao reduto do Caála tentar se reerguer, uma vitória é fundamental para devolver o ânimo a quem fez muitas coisas boas na primeira volta, a ponto de meter em sentido a concorrência. Os polícias são favoritos, o momento por que passam não é o ideal, mas os caalenses estão longe de ser intimidadores só com as camisolas, a equipa caseira tem feito uma má colheita de pontos, mas está à espera de uma chance para mostrar serviço.
Muito despique vai haver no Desportivo - Sagrada. A inesperada mudança técnica nos diamantíferos serve aos objectivos dos militares. Contudo, têm de entrar espicaçados para impedir que o plantel lunda prove que também merece vestir a pele de vilão, o ideal para eles é que a culpa morra solteira.
A luta pela permanência vai atarefar em demasia o Domant e o Cuando Cubango FC. Quem vencer vai como que sentenciar o concorrente directo, motivo por que as duas equipas sabem, de antemão, que esse é o jogo do campeonato que não podem perder. Os domantinos jogam em casa, mas têm a missão mais árdua, por isso ou ganham ou vêem o rival a fugir ainda mais, nesse momento já tem 3 pontos de vantagem.
BF