Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Duelo de campees

Betumeleano Ferro - 23 de Novembro, 2019

Militares tm hoje uma espinhosa misso em Calulo diante da aguerrida turma do Recreativo do Libolo

Fotografia: Aro Martins (Hula)/Edies Novembro

O Girabola ZAP 2019/2020 regressa esta tarde com emoções ao rubro, o campeonato está de volta em grande estilo para fazer disputar a décima segunda jornada, cuja cabeça de cartaz, Libolo - 1º de Agosto, 15h00, no estádio de Calulo, pode originar uma mudança na liderança da prova, em caso de empate ou derrota do campeão, e vitória do Petro de Luanda sobre o 1º de Maio, 17h30m no 11 de Novembro.
A reaparição da equipa de Calulo no campeonato nacional dá um toque especial ao confronto contra os militares, assim como num passo recente, estão reunidos todos os ingredientes para um grande jogo. Os anfitriões sabem que em caso de vitória igualam o seu oponente em termos de pontos, na tabela de classificação.
O 1º de Agosto há muito que não chegava a 12ª jornada com duas derrotas no campeonato. O campeão já começou a sentir, que a concorrência está a fazer pela vida para acabar com a sua ditadura e, está forçado a reagir para evitar males maiores. Uma nova derrota pode significar uma mudança de condição, capaz de o lançar muitos degraus abaixo e pode sair da jornada em quinto lugar.
A torcer como nunca antes pelo Recreativo do Libolo, o Petro de Luanda tem tudo para ser o grande vencedor da ronda, basta cumprir com a sua obrigação diante do antepenúltimo, o 1º de Maio, para saltar pela primeira vez na liderança.
Os tricolores estão sob enorme pressão e o tudo ou nada está a agitar o balneário. É verdade que de Calulo podem vir boas ou más notícias, mas aconteça o que acontecer é condição indispensável, que os 3 pontos fiquem em casa.
A equipa orientada por Toni Cosano está em alta no campeonato. Com ou sem boas exibições, consegue ser eficiente para somar e seguir. Esta tarde vão precisar de nervos de aço, para arranjar soluções para silenciar os proletários. Há motivos para prever num jogo de paciência.
 Esta tarde também estão reservados mais dois jogos, sem os mesmos aliciantes dos outros. É verdade, mas que vão servir de testes para o Interclube de Angola e o Sagrada Esperança, em função das mudanças que efectuaram nos respectivos comandos técnicos. Quer polícias quer diamantíferos entram em cena à mesma hora, diante do Sporting, extramuros no Tafe, e em casa, contra o Ferrovia do Huambo, dois adversários deveras complicados.
A bem da verdade, são dois desafios em que tudo pode acontecer, ainda mais porque há equivalência entre os contendores. Os leões costumam devorar a presa no Tafe, mas esta tarde vão precisar de muitas cautelas, porque os visitantes querem justificar o começo duma nova era. O mesmo vai acontecer no estádio do Dundo, onde o Sagrada quer ficar bonito na foto, mas se dormir o Ferrovia vai lucrar com a apatia alheia.

CONCLUSÃO DA RONDA
Domingo atarefado para quem joga em casa


Os quatro jogos que encerram, amanhã, a jornada estão cheio de aliciantes, é por isso que o quarteto formado por Académica, Desportivo, Wiliete e Progresso vai ter de fazer pela vida para conseguir se desenvencilhar dos visitantes indesejáveis. As chances de somar e seguir em casa são as mesmas dum eventual desaire, o alarme já foi accionado para aumentar as chances de haver disputa renhida.
A viver uma fase recomendável demais, a Académica do Lobito vai ao seu Buraco tentar cavar as chances de lucrar com os resultados dos rivais, que jogaram no dia anterior. O jogo só começa às 15h30m mas os estudantes ambicionam a nota máxima, estão diante do lucro mas todo o cuidado é pouco, porque o FC Bravos do Maquis costuma surpreender pelos melhores e piores motivos.
À mesma hora, o Desportivo da Huíla vai tentar impedir que as rezas do Santa Rita surtam efeitos no Ferrovia. Os militares da região sul são de longe favoritos, a vitória não está em causa, porque quase ninguém consegue escapar do castigo no Ferrovia, porém, defrontar o último classificado é capaz de fazer os militares da região sul baixar a guarda, o que a acontecer pode dar chances aos católicos de surpreender.
Os jogos caseiros do Wiliete de Benguela costumam terminar com boa colheita de pontos, ir ao Ombaka tornou-se uma tarefa complicada demais para os adversários, mas quando o árbitro apitar às 16h, o primodivisionário vai precisar mostrar toda a sua atitude competitiva para prevalecer contra o Cuando Cubango FC. A equipa forasteira tem à seu favor uma série de factores favoráveis, qualquer um deles pode ser determinante para escolher o momento exacto para ferir o Wiliete de morte.
As coisas boas que o Wiliete faz perante os seus adeptos, aos poucos começa a elevar a fasquia, é por isso normal que diante de um Cuando Cubango FC, que é do seu campeonato, a equipa benguelense aceite correr todos os riscos para aumentar as chances de permanência, a bonança é tempo de aproveitar os pontos para manutenção no campeonato, é este o lema do Wiliete do experiente técnico Tramagal.
O Progresso Sambizanga está a ser nivelado nos bastidores, os sambilas estão a pagar a factura das questões extra campo, uma situação nada boa para quem recebe o Clube Recreativo da Caála "CRC", 17h30m nos Coqueiros. O CRC trocou de treinador e tem mais uma jornada para provar que valeu a pena fazer regressar David Dias, os caalenses não estão a espera de facilidades, o Progresso está a lavar a roupa suja nas praças públicas, mas a sua revolta pode resultar num resultado excelente.