Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Dvida reflecte na atitude do plantel

09 de Julho, 2018

jogadores vindos da camada jnior.

Fotografia: AFP

O técnico-adjunto do FC Bravos do Maquis do Moxico, Ivo Campos, admitiu sábado, na cidade do Luena, no final do jogo diante do Interclube, que o factor financeiro que o grupo enfrenta, já começou a ter reflexos negativos .
Falando à imprensa, depois da derrota caseira da sua equipa por 0-1, o treinador disse que a baixa estima está a tomar conta do plantel, repercutindo nos resultados dos jogos.
“Não é fácil para qualquer família saber que não há nada em casa, que os filhos não podem ir à escola porque falta fazer o pagamento das propinas e manter a moral alta”, lamentou, referindo-se aos seis meses do atraso salarial que o clube enfrenta.
Sobre o futuro da equipa, Ivo Campos disse que é preciso muito carácter e grande personalidade por parte do grupo, para encarar os desafios e continuar em frente. “Tudo vai depender da capacidade de reacção dos atletas”, disse o técnico, enaltecendo a bravura dos atletas maquisardes.
Quanto ao desafio, reconheceu o domínio do Interclube, fundamentalmente, a nível do meio campo, onde sua equipa alinhou com dois jogadores vindos da camada júnior.
Recorde-se, que o presidente do FC Bravos do Maquis do Moxico, Manuel Augusto Quitadica “Docas”, confirmou na véspera do jogo da 22º jornada, na cidade do Luena, que o clube tem dívida de seis meses com os jogadores, equipa técnica e funcionários administrativos.