Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Eduardo dos Santos ordena inqurito Rebelo de Sousa envia condolncias

12 de Fevereiro, 2017

Jos Eduardo dos Santos instruiu o governo da provncia do Uge a prestar todo o apoio necessrio aos mais de 60 feridos no estdio

Fotografia: Mavitidi Mulaza no Uge

O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, lamentou sexta-feira a morte de 17 pessoas que tentavam assistir a um jogo de futebol no Uíge, instruindo o governo provincial a dar apoio os sinistrados e ordenando a abertura de um inquérito.

A nota emitida, na sequência da tragédia ocorrida, sexta-feira, no estádio de futebol "4 de Janeiro", é exprimida a solidariedade do chefe de Estado angolano para com as famílias das vítimas.

O jogo inaugural do campeonato angolano de futebol (Girabola) entre o Santa Rita de Cássia e o Recreativo do Libolo teve milhares de pessoas a tentar assistir à partida num estádio com capacidade para centenas de lugares.

José Eduardo dos Santos instruiu o governo da província do Uíge a prestar todo o apoio necessário aos mais de 60 feridos, orientando ainda orientações às autoridades competentes para a abertura de um inquérito para se apurar as causas do "grave incidente".

O Ministério da Juventude e Desportos já solicitou à Federação Angolana de Futebol, à Associação de futebol local e às autoridades da província do Uíge que averiguem as causas do acontecimento e a tomada de medidas que se imponham necessárias.

MARCELO DE SOUSA

O Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou sexta-feira condolências ao seu homólogo angolano pelas vítimas do incidente ocorrido no estádio 04 de Janeiro, na cidade do Uíge, que provocou pelo menos 17 mortos.

"Foi com grande pesar que tomei conhecimento do acidente ocorrido hoje no jogo de estreia do Girabola 2017, no Estádio 04 de Janeiro, no Uíge, que vitimou numerosas pessoas, entre as quais crianças, para além de ter provocado vários feridos", escreveu Marcelo Rebelo de Sousa na mensagem enviada a José Eduardo dos Santos.

"Nesta hora difícil, quero transmitir-lhe, Senhor Presidente, em meu nome e em nome do povo português, toda a solidariedade para com o povo angolano, para com os adeptos e profissionais dos clubes que estavam em campo, e especialmente para com as famílias das vítimas, a quem envio, através de Vossa Excelência, as mais sinceras condolências", refere na mensagem.