Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Em Calulo manda o Libolo

Antnio Flix - 12 de Fevereiro, 2018

Fotografia: Edies Novembro

No sábado, a pós o jogo da sua equipa na abertura da primeira jornada, ouvimos o técnico-adjunto do Recreativo do Libolo, Adione Pedro, a considerar de \"muito difícil\" a contenda com o 1º de Maio, ao qual venceu, por 2-0,  mas, segundo o mesmo, sendo para a primeira a jornada do Girabola2018, o resultado compensa, ainda mais por ter sido disputado em casa, na vila de Calulo.
 Dito de outra forma, para si, os  jogadores fizeram \"um bom jogo\", visto que conseguiram alcançar o objectivo (vitória). Foi bom ouvir ainda esse treinador a reconhecer honestamente que a vitória deveu-se à entrega e ao mérito dos seus pupilos, sobretudo por terem policiado e parado as principais unidades da formação proletária.
Os golos dos libolenses rubricados merecidamente por Sidney, aos 42 minutos e Viet, aos 52, galvanizam assim o conjunto de Calulo para os jogos que se seguirão.
 Os proletários é que não podem já baixar a cabeça, havendo ainda muito campeonato por se \"jogar\". Resta, como bem frisou o técnico Agostinho Tramagal, arregaçar as mangas e prosseguir o trabalho com vista ao alcance do objectivo de se manter na primeira divisão.
\"Cometemos muitos erros e, por isso, o Libolo está de parabéns pela vitória\", reconheceu Agostinho Tramagal e, portanto, quem fala assim...não gago.

JGM-MAQUIS
No Huambo, para \"abrir\" as hostilidades, não ficou mal o empate (1-1) entre o local JGM e o visitante FC Bravos do Maquis. Esperava-se mais desta última, já calejado  do campeonato, diante de m adversário que sendo novato na fina-flor do \"Gira\" conseguiu-se bater-se para a repartição de pontos.
O orgulho e a auto-estima da equipa do Huambo está bem premiado. O Maquis adiantou-se no marcador por Zeca, aos 52 minutos, mas os rapazes orientados Ivo Campos impuseram a  igualdade por Zé aos 70.

EMPATE NO LUBANGO
Os \"Polícias\" orientados por Paulo Torres regressam hoje do Lubango com um empate (1-1) diante do Desportivo da Huíla, quando a intenção era a vitória.
Pelos “Polícias” apontou o golo Leonel aos 78 minutos e 10 minutos depois Pedro acertou para a igualdade, sinal de que o jogo e o  caudal  que as duas equipas  ontem \"destilaram\" no estádio do Ferrovia apenas foi o suficiente... para a repartição de pontos.
Mas significa, outro sim, que o trabalho intensivo que as equipas realizam para abrir da melhor forma a época carece ainda de mais acertos, sob pena de,  jornada a jornada, cometerem os mesmos erros do campeonato passado.
Os \"Polícias\" reforçaram o plantel com jogadores que, teoricamente, dão garantias de conquistar o Girabola, depois de oito anos sem o lograrem, mas o Desportivo da Huíla (como lhe competia) bateu-se bem para não facilitar os visitantes.
No estádio do Dande (Caxito/Bengo) o Domant teve de submeter sob a sua superioridade o seu visitante, o Sagrada Esperança da Luanda Norte, batendo-o, por 1-o, com golo de Luís, mostrando, assim, que este ano não está(ra) para \"brincadeira\", com todo o seu futebol avassalador.
Na verdade, a forma como o Domant do Bengo procurou responder ao Sagrada Esperança é um aviso que fica para as outras  equipas: terão de fazer pela vida, na próximas jornadas, próximos jogos,  no sentido impedir que o representante do Bengo não fique entre os 10 primeiros, que é a meta de modestamente definiu, nesta prova de 16 concorrentes.
As peças do Domant que há dias, num amistoso com o Evale do Cunene, fizeram-no golear esta, por 6-0, é sinal claro de que estão a trabalhar muito. E o Sagrada sentiu isto, enfrentando os reforços que o adversário foi buscar ao 1º de Agosto, ASA, 1º de Maio de Benguela, Progresso, Desportivo da Huíla e Interclube.
O Sagrada não venceu, faltou-lhe mérito, tem de fazer pela vida para cantar vitória na segunda jornada.