Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Empate penaliza militares

02 de Abril, 2015

Embora houve perodos do jogo em que a equipa da casa esteve sujeito a momentos de maiores dificuldades

Fotografia: Kindala Manuel

No dia mundialmente conhecido como sendo o das mentiras, apenas houve verdade e justiça no duelo entre 1º de Agosto e Recreativo Libolo, de acerto à primeira jornada do Girabola 2015. Melhor, o resultado (1-1) justifica-se ao labor patenteado pelas duas equipas ao longo dos minutos regulamentares.

Militares e libolenses patentearam um jogo intenso, aberto e com duelos interessantes travado no centro do relvado. O equilíbrio era a tónica que predominou durante os primeiros 45 minutos, com ambos os conjuntos a primarem por um futebol muito "mastigado" a meio campo, por vezes com jogadas duras e musculadas.

Embora houve períodos do jogo em que a equipa da casa esteve sujeito a momentos de maiores dificuldades, dado o maior volume de jogadas ofensivas protagonizadas pelos forasteiros, as grandes situações flagrantes de golo, nessa altura, pertenceram ao 1º de Agosto, com Ary Papel e Ben Traoré a desperdiçarem.

Ainda assim, o  campeão nacional Libolo foi mais incisivo no ataque, mas também continuou a espelhar problemas de eficácia. Aliás, a primeira parte do jogo ficou marcado pelas inúmeras falhas dos atacantes das duas formações. Melhor entrou para a segunda parte o 1º de Agosto, pois decorridos quatro minutos do reatamento de jogo, soube aproveitar o ímpeto ofensivo e a grande dinâmica imprimida ao seu futebol, para chegar com perigo à baliza contrária. A atitude dos militares foi premiada ainda nesse período, com golo de Ben Traoré, aos 49´, após uma jogada insistência na área de Landu.

O avançado militar, depois de uma arrancada e um cruzamento bem efectuado por Mingo Bile pela direita, após a recepção da bola, com um gesto magistral passou por um defesa libolense e fez o golo. Mas o campeão não ficou pelas lamentações. Pelo contrário. A equipa de Sébastien Desabre mostrou por que razão é a detentora da coroa do campeonato.  Ou seja, o Recreativo do Libolo reagiu de imediato ao golo sofrido. Aliás, reagiu bem, de tal forma que teve força colectiva e solidez ofensiva para galgar teremos em locais recuados do meio-campo do 1º de Agosto e provocar calafrios em zonas nevrálgicas da defesa e da baliza defendida pelo guarda de Tony Cabaça.

E foi numa destas jogadas, dada a persistência dos libolenses, que o conjunto de Calulo beneficiou de um livre, para Dário, aos 53´, fazer um golo monumental. O remate forte, de fora da área, deixou o guardião militar "pregado" ao solo. Estava reposta a justiça no resultado.
A verdade é que nos minutos subsequentes o jogo continuou a ser pautado pelo equilíbrio. Ora atacas tu, ora ataco eu, era o cenário que dominava a contenda, com os libolenses e militares a dividirem a posse de bola e as ocasiões de golo.

As jogadas e dribles estonteantes do 1º de Agosto, rubricadas por Ary Papel, respondia sempre o Libolo com rápidas transições defesa/ataque, privilegiando os extremos. Os últimos minutos do jogo teve momentos de nervos, sentidos à flor da pele, com ambos os conjuntos a passarem para dentro do relvado a sensação de ansiedade e, claro, a ideia de que jogavam mais com o coração do que com a cabeça.

OPINIÂO
"Resultado negativo"

"Acho que foi um empate negativo, porque trabalhámos muito durante a semana para vencermos o Recreativo do Libolo. Não estivemos muito bem na primeira parte, mas no segundo tempo fomos mais ofensivos, marcámos o golo, mas ninguém esperava este empate e temos agora de trabalhar para o jogo do próximo domingo (com o Progresso Sambizanga para a sétima jornada do campeonato)".

Mingo Bille
1ºde Agosto


"Empate justo"
"Empate justo. Penso que fizemos um bom jogo, muito inteligente e depois conseguimos marcar um golo de jogada parada. O 1º de Agosto é uma grande equipa, jogou muito bem e teve uma boa equipa. Na segunda parte do jogo tivemos umas situações de contra-ataque, mas que não conseguimos marcar. Ainda assim, penso que o resultado é bom, pois as duas equipas trabalharam muito e proprocionaram um bom espectáculo ao longo do jogo".

Sébastien Desabre
Libolo

ARBRITAGEM

O trabalho de Inácio Rangel podia ter passado despercebido, não fosse o árbitro namibense, de 43 anos de idade, ter acusado algumas debilidades de ordem técnica, ao permitir por mais de duas vezes que a equipa na condição de infractor à jogada beneficiasse da acção protagonizada à margem das leis. Nota negativa merecem, também, os auxiliares Jerson Emiliano e Wilson Ntyamba, por terem sido cúmplices dos erros do seu chefe de equipa.

A FIGURA
"Bomba" de Dário

A exibição do médio e goleador Dário, do Recreativo do Libolo, não se resume ao excelente e magistral golo rubricado. Muito pelo contrário. Elegemos Dário para jogador mais valioso da partida entre militares e libolenses sobretudo pela grande e notória participação que teve no jogo, porque jogou e fez jogar a sua equipa. Grande exibição.