Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Equipa ansiosa em receber o Maquis

Jlio Gaiano - Lobito - 12 de Julho, 2015

Estudantes apostados numa nova era na segunda volta do Girabola

Fotografia: Jos Soares

À medida, que o tempo passa, cresce a expectativa para o jogo desta tarde, entre a Académica do Lobito e o Bravos do Maquis, às 15h00, no estádio do Buraco.

Depois da direcção do clube ter preterido da Taça de Angola, as atenções da formação lobitanga estão centradas, apenas, na maior prova futebolística nacional, já que a posição na tabela classificativa exige cautela, aliada à dificuldade financeira a direcção teve de definir prioridades.

Identificadas as fórmulas e mecanismos para tirar a equipa do sufoco em que se encontra, o técnico Ekrem Asma, prometeu tudo fazer, para os estudantes não reprovarem no ano do seu regresso ao Girabola.

“Temos um plantel capaz de realizar uma prova tranquila. A direcção faz o que pode e nós desenvolvemos o nosso trabalho. Espero, que sejamos bem sucedidos e consigamos terminar a prova sem problemas de maior”, assinalou.

O Jornal dos Desportos, sabe, que os jogadores contratados para reforçar o plantel da Académica do Lobito, para segunda volta da prova, estão aptos para actuar no desafio desta tarde frente ao FC Bravos do Maquis.

Durante a semana, foi notória a movimentação da massa associativa para testemunhar os treinos e darem as boas vindas aos atletas pela direcção do clube. O guarda-redes Wilson Alegre e os avançados Jorge Kadú e Joka Palana, constituem as grandes atracções no estádio do Buraco.

Ekrem Asma, admitiu estar a viver, entre os associados, um ambiente de muita expectativa em torno do que pode ser a actuação dos reforços para o Girabola, facto que desde já pode servir de faca de dois gumes.

“Nesses últimos dias, temos assistido a cenas caricatas que só o futebol nos pode proporcionar. Mesmo a tratar-se de treinos, o público tem lotado as bancadas. Isso, é bom do ponto de vista de empatia”, reconheceu.

Contudo, realçou “pode influenciar negativamente no comportamento dos jogadores, caso as coisas não correrem de acordo com o previsto, mas estamos a trabalhar nesse sentido e a prepará-los para o pior que possa acontecer no jogo com o Bravos do Maquis”, assegurou.


 RECEPÇÃO AOs  MAQUISARDES

Estudantes aptos para novo teste


Dos três resultados possíveis, num jogo de futebol, a derrota é o único que os lobitangas descartam e nem passa pela cabeça do grupo e de todos os associados.

Para o embate de domingo, o técnico privilegiou os aspectos técnicos e tácticos, incide mais nas movimentações com e sem bola que culminou com uma peladinha em campo reduzido. A entrega dos atletas e a intervenção constante do técnico nas jogadas mal concebidas, foi notória nas duas últimas sessões de treino.

Em função da importância do jogo, para os objectivos dos estudantes, o técnico Ekrem Asma não descurou a vertente psicológica e teve o cuidado de trabalhar esse aspecto para manter o espírito de conquista e acreditarem no seu potencial.

Para a recepção aos maquisardes, tudo indica que Asma vai apostar num onze inicial formatada num esquema táctico, com fortes cautelas a partir do meio -campo, isto é, 3x5x2. Na baliza Wilson Alegre é uma certeza, na defesa Libero, Oliveira e Zuzi constituem o trio neste sector e no meio campo Nelito, Effemberg, Bugo Jazz, Higino e Cachy têm a missão de organizar o jogo ofensivo e criar o primeiro tampão nos contra-ataques do adversário, enquanto no ataque Joka Palana e Jacek Magdzinsk ou Jorge Kadú aguardam a decisão do técnico.