Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Equipas do Leste sem margens de erro

17 de Junho, 2017

Os maquisardes também estão sob obrigação de vencer

Fotografia: José Cola

O começo da segunda volta do Girabola ZAP é motivo de grande preocupação para as equipas do Leste, pois, nenhuma delas alcançou as metas da primeira volta. Esta tarde, duas delas, Progresso – Maquis, jogam entre si, enquanto o Sagrada vem a Luanda visitar o Interclube e tudo pode acontecer nestas partidas, mas nem é necessário o apito inicial para ter a certeza de que bons ventos vão soprar para o trio de embaixadores do Leste no campeonato.

À porta fechada, às 15h00, no Estádio das Mangueiras, o Progresso da Lunda Sul tem como grande aliciante vencer para igualar os mesmos 15 pontos do FC Bravos do Maquis. Os donos de casa vão ter de se auto-moralizarem para suprirem a ausência dos adeptos, capaz de influenciar, mas não pode servir de desculpa para um resultado negativo.

Os maquisardes também estão sob obrigação de vencer. A classificação continua a ser alarmante, mas vão ao reduto alheio com trunfos valiosos, capazes de ser determinantes para abordar o jogo com a correcta atitude competitiva. Um estádio sem público também não é bom para o Maquis, assim sendo, os pupilos de Zeca Amaral têm de puxar dos galões para colocar em sentido o adversário.

A diferença pontual entre as duas equipas é fruto do campeonato irregular na primeira volta. As mudanças nos comandos técnicos até aqui alteraram, muito pouco o rumo dos acontecimentos, mas a partir de agora o Progresso da Lunda Sul e o FC Bravos do Maquis têm o mesmo número de jogos para fazer diferente.

Sem tempo para os ecos provenientes do Leste, o Sagrada Esperança tenta a partir das 16h00, no 22 de Junho, os pontos necessários para chegar as três dezenas de pontos, meta falhada no primeiro turno. Os diamantíferos caíram muito de rendimento na etapa mais decisiva da primeira volta, mas têm de ser levados em conta porque mostram ser mais consistentes do que o falso candidato Interclube.

As duas equipas lançaram novos alicerces para a construção dos seus plantéis, mas a classificação é o melhor juiz dos dois treinadores. Por conhecer melhor o campeonato, Ekram Asma tem feito melhor do que Paulo Torres, por isso, será normal se o Sagrada chegar, ver e vencer no Rocha Pinto.

O discurso optimista do treinador dos polícias está longe de dar a moralização para o Interclube chegar ao pelotão da frente, adversário ideal, por causa da dinâmica com que joga, para os polícias sacudirem a pressão, e quem sabe, aliar a exibição ao resultado, para aliviar a pressão.