Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Espectculo sem "sal"

Morais Canmua, no Lubango - 30 de Agosto, 2015

Desportivo da Hula e Progresso Sambizanga empataram sem golos

Fotografia: Kindala Manuel

A equipa de Albano César procurou surpreender o adversário que, bastante apático, permitia que os forasteiro criassem perigos junto à sua baliza. Numa dessas jogadas, aos 16´, Pingo aproveitou a vulnerabilidade de Kumaka, o lateral esquerdo militar que até então era uma nulidade, rematou cruzado, obrigando o guarda-redes Gansia a uma defesa de recurso. O mesmo Gansia seria chamado a intervir novamente aos 18´,  sacudindo um remate de Ito. Aos 22´, Mufuku enviou a bola ao poste direito da baliza dos donos de casa, aproveitando mal um cruzamento de Chora vindo da esquerda.

Os donos de casa viriam a reagir apenas aos 28´, com um remate de Joãozinho do meio da rua, sem grande perigo para o guardião sambila. A partir desta altura, os militares da Região Sul acordaram do sono letárgico e passaram a equilibrar o rumo dos acontecimentos, porém, sem eficácia e discernimento para visar a baliza contrária.

 Na segunda metade do desafio, os donos de casa assumiram o comando das operações e remeteram os sambilas no meio-campo, obrigando-os a utilizar o contra-ataque. Aliás, foi o estratagema que Albano César definiu para a sua equipa, vencida então pelo peso da altitude.

A entrada de Milambo para o lugar de Nymba, aos 70´, veio minimizar os estragos do adversário que apostou seriamente no ataque. O médio sambila conseguiu corrigir a qualidade de passe e dar melhor seguimento das jogadas mal aproveitadas pelos atacantes já por si fatigados.

Nas hostes militares, Ivo Traça fez entrar Cassinda, Beto e Belito, para os lugares de Joãozinho, Lito e Severino, que acabaram por conferir maior alento à qualidade do jogo ofensivo.

O árbitro da partida, Armando da Silva, com um e outro erro, esteve em bom plano.