Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Espectculo teve pblico a altura

Paulo Caculo - 04 de Novembro, 2019

Fotografia: Jornal dos Desportos

O clássico número 79 entre 1.º de Agosto e Petro de Luanda ficará marcado na memória dos adeptos do futebol, como um daqueles raríssimos em termos de assistência.
A excelente moldura humana que quase preencheu, por completo, as bancadas do estádio 11 de Novembro, contribuiu para que se criasse um ambiente de festa, ao nível do maior clássico do futebol Angolano.Quem esteve ontem no estádio não saiu de lá desiludido. Mesmo os adeptos do 1.º de Agosto, embora preferissem a vitória do seu clube do coração, estão de certeza satisfeitos com o bom ambiente que se criou antes, durante e após o jogo, pautado pelo espírito de desportivismo e Fair Play.
O estádio terá registado, sem medo de errar, a maior enchente deste ano. É verdade. Nem mesmo nos recentes jogos da Selecção Nacional teve uma moldura humana daquela dimensão, com barulho ensurdecedor e o agitar de bandeiras e cânticos, que mais fazem lembrar o ambiente do CAN de 2010, organizado pelo nosso país.
Foi, seguramente, a vitória do futebol. O Girabola Zap saiu a ganhar, porque soube “vender” muito bem o seu produto, à custa de um jogo em que foi possível desfrutar de jogadas estonteantes, golos de belo efeito e lances de suster a respiração. Mais do que os dois golos registados no clássico, os adeptos levam para casa a memória de um duelo entre 1.º de Agosto e Petro, cuja disputa nas quatro linhas resultou, acima de tudo, num autêntico “hino ao futebol”.