Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Estamos carentes de pontos"

Jlio Gaiano, em Benguela - 13 de Maio, 2016

Treinador proletrio s pensa na vitria diante do 4 de Abril no prximo domingo

Fotografia: Santos Pedro

O técnico do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela, Joaquim Nfinda "Mozer", considerou, na manhã de ontem, o desafio diante do 4 de Abril do Cuando Cubango, de estrema dificuldade e garantiu estar tudo feito para que, no domingo, no estádio Edelfride Palhares da Costa "Miau", as coisas corram a favor dos proletários, no desafio referente à 12ª jornada.

Para o técnico do 1º de Maio de Benguela, trata-se de um jogo de "alto risco" e deve ser abordado com o máximo cuidado. O facto de o adversário surgir de um empate a zero bolas diante do Desportivo da Huíla, reforça ainda mais o receio do timoneiro proletário que diz estar tudo a fazer no sentido de evitar surpresa na referida contenda.

"Estamos precavidos e tudo está a ser feito para que no domingo consigamos os três pontos. A minha equipa está carente de pontos, precisa vencer todos os jogos que se realizam em casa, se quiser livrar-se da dependência matemática de terceiros, na hora da verdade. Para isso, temos que ser fortes e determinados, sobretudo quando os jogos são feitos com equipas do nosso nível competitivo. Por isso, diante do 4 de Abril, não fugirá à regra", confessou.

O técnico do 1º de Maio de Benguela assegurou que, para o desafio do próximo domingo, o teórico favoritismo pesa a favor da sua equipa, não só pelo facto de estar melhor motivada, mas por actuar na condição de anfitriã, já que espera contar com o apoio incondicional dos seus adeptos.

"Não podemos negar esta verdade. Da nossa parte, resta apenas fazer o que nos compete, como mandar no jogo e, se possível, conquistar os três pontos de que nos faz muita falta", reforçou.

Nfinda Mozer considerou positivo a entrega dos atletas nas sessões de treinos e espera que até domingo, diante da formação treinada por João Machado, os proletários consigam traduzir em campo aquilo que lhes é transmitido nas sessões de trabalho. 

"Esta é a nossa intenção, espero que tenhamos sorte e que os três pontos sejam um facto, embora reconheçamos o potencial do adversário, que tem produzido resultados surpreendentes, sobretudo quando actua fora de casa. Mesmo assim, estamos determinados para o confronto, pois apenas os três pontos nos interessam, nesta fase do campeonato", atirou.