Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

"Estamos obrigados a conservar o 2 lugar"

Paulo Caculo - 09 de Outubro, 2009

Joo Montez

Fotografia: Jornal dos Desportos

"O Benfica de Luanda tem a obrigação de conservar o segundo lugar que ocupa no Girabola", afirmou ontem ao Jornal dos Desportos, João Montez, director para o futebol dos encarnados da capital.
O principal responsável pela gestão do futebol dos benfiquistas, que falava em antevisão aos últimos dois desafios do Girabola, assegurou que a equipa está disposta a lutar, “com as armas que tem”, pela vice-liderança do Campeonato, para não dar hipóteses aos seus mais directos perseguidores.
“Nós estamos na segunda posição e é nossa obrigação defender esse lugar. Acreditamos que será possível manter essa classificação e vamos lutar para que tudo se materialize”, disse, categórico, João Montez, destacando existir, no seio do Benfica, condições e motivação suficientes para a equipa manter o nível de rendimento alcançado até agora.
“Ninguém consegue fazer um Campeonato sempre nos níveis máximos, mas o Benfica é uma equipa considerada modesta e que tem procurado gerir muito bem os seus altos e baixos”, acrescentou, justificando o mau começo da competição deste ano protagonizado pela equipa na primeira volta.
"É próprio nas equipas de futebol que aconteçam alguns períodos de alta e baixa de rendimento. Tirando os candidatos ao título, como são os casos do Petro e do 1º de Agosto, que conseguem estar sempre no grupo dos primeiros, as restantes equipas nem sempre conseguem manter o mesmo nível no Campeonato. Quando menos se espera, surge uma derrota, depois um empate. Nós tivemos resultados negativos no começo, mas depois a equipa atingiu níveis de confiança, jogou o seu futebol, continuou a trabalhar e nunca mais parou de surpreender”, elogiou, destacando o excelente papel desempenhado pela direcção do clube.
"A direcção encostou-se ao lado da equipa, deu dinâmicas diferentes ao clube e aos poucos fomos alcançando os pontos que ajudaram a estar onde estamos hoje", disse. 

UM POR TODOS

João Montês garante que o grande segredo do sucesso do Benfica está na "força colectiva" da sua direcção. O director para o futebol das águias confessa que no clube encarnado “todos pensam da mesma forma” e as tomadas de decisão resultam, também, da “unanimidade de ideias” que identifica a liderança do clube.
“Se o Benfica não pensasse de forma colectiva, com a solidariedade de todos e com a dinâmica de todos, raramente esta equipa conseguisse fazer o que tem estado a fazer até agora. Nesta equipa não há outra forma de pensamento. Somos um por todos e todos por um. E penso que isso devia valer para qualquer outra agremiação, pois deve haver uma liderança coesa e solidária entre os colegas, para que essa relação saudável possa ser transmitida também para os jogadores dentro do campo. Teremos de falar todos sempre a mesma língua. É assim no Benfica", assegura.  

"Os técnicos têm sido fundamentais"

A capacidade técnica evidenciada pelos jogadores do Benfica de Luanda tem-se revelado fundamental para os êxitos da equipa. Por isso, o director dos encarnados da capital, que só pensa, agora, no duelo com o 1º de Agosto, diz ser injusto “vangloriar” apenas o trabalho da Comissão Técnica liderada por Joaquim Muyumba e esquecer o naipe de treinadores que já estiveram no comando da equipa, no passado.
"Acredito que todos os treinadores que por cá passaram foram fundamentais, conhecem a capacidade técnica de cada jogador que está no plantel e isso tem-se revelado importante para o sucesso do Benfica. Todos têm mostrado o seu valor", assegurou o gestor do futebol das águias, sem deixar de elogiar a regularidade da equipa no presente Girabola.
“O Benfica tem vindo a fazer o seu trabalho regularmente, jogo após jogo. Agora, estamos imbuídos em trabalhar para o jogo com o 1º de Agosto”, garantiu.
João Montêz afirmou, igualmente, representar um “facto inédito” para a história do clube encarnado a liderança de Tchizé dos Santos à frente dos destinos do clube. “A nova dinâmica que ela imprimiu na direcção do Benfica ajudou a tornar muitos dos sonhos realizados”.
O director do futebol do Benfica acrescentou: “Penso que ela tem tido uma certa visão, o que para mim, representa uma experiência que temos estado a adquirir. É um sucesso para nós e para mim, pessoalmente, que dirijo a área de futebol do clube”. PC.

Director para o futebol elogia espírito da equipa

O Benfica de Luanda encara com optimismo os últimos dois jogos do Girabola, disse João Montês, que assegurou que os jogadores vão atacar com cautelas os desafios derradeiros do campeonato.
O director para o futebol dos encarnados afirmou que "não há dois jogos iguais" e que “ninguém pode pensar que, pelo simples facto de ter perdido com o Santos FC, o 1º de Agosto vai aparecer mais fragilizado” no desafio da 25ª jornada.
"Muito pelo contrário. O Benfica não pode mudar na forma de se comportar em campo. Nós temos a nossa própria determinação, entramos sempre para o campo com vontade de ganhar. Temos mentalizada essa responsabilidade, temos mostrado o nosso trabalho", atirou o director benfiquista.
João Montês deixou igualmente expresso, na entrevista ao “JD”, o desejo da equipa de procurar manter o mesmo espírito de trabalho para os jogos derradeiros do Campeonato Nacional.
“Acho que um dos principais aspectos que caracteriza este grupo de trabalho é a humildade”, disse ele, recordando ter havido períodos no Campeonato em que o Benfica foi bafejado pela sorte e outros em que tiveram muitos azares.
“A sorte é um aspecto fundamental, que nunca pode deixar de existir, porque há jogos em que se fazem bons espectáculos, boa exibição, praticamos bom futebol, mas acabamos por perder. Tivemos também casos onde a sorte nos protegeu, em que ganhámos jogos quando um empate seria o resultado mais justo”. PC