Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Estudantes afastam tcncio Vaz Pinto

20 de Abril, 2016

Vaz Pinto ter-se sado mal enquanto liderou os destino da equipa

Fotografia: Jornal dos Desportos

O professor António da Conceição Lopes “Chiby” assume provisoriamente o cargo, enquanto os dirigentes procuram no mercado (interno e externo) um substituto para o referido cargo.

A decisão tomada deve-se ao fraco rendimento da equipa no presente Girabola de Zap2016, que ocupa a última posição com quatro pontos. Disputadas que foram oito jornadas, sob a orientação de Vaz Pinto, a formação da Académica do Lobito somou uma vitória e um empate.

Para além de seis derrotas, sofreu 13 golos e marcou cinco tentos, resultando daí no seu afastamento do cargo que exerceu deste Janeiro.

Em declarações à imprensa, o presidente da Académica do Lobito, Luís Gonçalo Borges, lamentou o facto de Vaz Pinto ter-se saído mal enquanto liderou os destino da equipa no presente GirabolaZap.  “É triste chegar-se a este ponto. Foi uma decisão difícil que tomámos, visto tratar-se de um profissional competente que deu todo o seu saber em prol do clube que apostou nos seus serviços. Foi mal-sucedido e não tivemos escolha senão romper o contrato que o ligava com o clube, infelizmente”, precisou.

Luís Borges realçou que a sua direcção vai criar as condições financeiras, no sentido de, num curto espaço de tempo contratar um técnico à altura para liderar os destinos da equipa que no GirabolaZap tem a dura missão de melhorar a 13ª posição conquistada na temporada transacta. Contudo, fez saber que o clube vive problemas financeiros que  dificulta a contratação de um treinador à altura.

“Este é o outro desafio que teremos de vencer, logo que  reunamos os dinheiros necessários para o efeito, de certeza vamos atacar o mercado para contratar um técnico competente e capaz de devolver a mística ao clube. Enquanto esse dia não chega, a equipa vai ser orientada tecnicamente pelo professor António Lopes ‘Chiby’. É um quadro competente, conhece bem a casa e acredito que com o seu saber, vai fazer o melhor que pode, proporcionar estabilidade que falta no seio do grupo de trabalho”, revelou.

O Jornal dos Desportos apurou que o professor António Chiby vai contar com a colaboração directa de Ernesto Kotelelo “Cotel”, adjunto, e Pickot Sambaka, técnico dos guarda-redes. A direcção estuda a possibilidade de contratar um preparador físico para  juntar-se à equipa técnica recém indicada. Recuperar os pontos perdidos e retornar às boas exibições contam dos desideratos traçados pela direcção do grémio lobitanga.

SUBSTITUTO
Chiby promete trabalho


O professor António da Conceição Lopes "Chiby" promete dar continuidade ao trabalho realizado pela equipa técnica e procurar ao máximo melhorar onde achar necessário de forma a dotar ao grupo a competitividade técnica e táctica capaz de encarar os desafios com a naturalidade que se impõe.

“É uma decisão que a direcção tomou e que aceitámos assumir o desafio. A equipa precisa de reencontrar-se com seu futebol e voltar aos bons resultados. Vai ser necessário muito trabalho físico e psicológico no seio do grupo. Por isso, não queremos entrar em euforias, até porque estamos numa situação difícil se levarmos em conta ao lugar em que nos encontramos na tabela da classificação geral”, lembrou.

Acrescentou que para se sair da zona perigosa em que a equipa se encontra (16ª e última posição) é urgente que todas as forças vivas afectas ao clube se unam em torno da equipa principal, que tem a dura missão de manter-se na fina-flor do futebol nacional.

A indicação de António Chiby acontece numa altura em que a equipa  prepara-se para no fim-de-semana disputar no Estádio do Buraco, o Recreativo do Libolo. O adversário é difícil para os desideratos da formação lobitanga que há muito, alterna a má com a pior exibição.

No entender de alguns observadores atentos ao evoluir da situação, consideram que a medida serve para prevenir o técnico Vaz Pinto que em caso de derrota, pode mais uma vez ver a sua integridade fisica e emocional ameaçado face a indignação do público que nos últimos tempos tem-se revoltado contra a metodologia de trabalho que implementou na equipa. Ou seja, a equipa perdeu a sua identidade futebolística.