Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Estudantes do Soyo assimilam bem a matria

Jaquelino Figueiredo, no Soyo - 26 de Junho, 2011

A Acadmica do Soyo continua a conquistar pontos em casa

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Académica Petróleos do Soyo venceu ontem, no campo dos Embondeiros, o Futebol Clube de Cabinda, por uma bola sem resposta, partida referente à 14ª Jornada do Girabola. O golo solitário surgiu para além dos 90 minutos. Após uma jogada de ataque conduzida por Guigui, o camisola 11, Kilombo, encheu o pé no meio-campo e rematou forte, sem dar qualquer hipóteses ao guarda-redes dos gorilas do norte. Durante os 45 minutos da primeira parte, os gorilas estiveram melhores, onde procuravam visar a baliza contrária, mas os atacantes foram bastante perdulários na hora da finalização.

Com o apoio incessante do seu público, no último quarto da primeira parte, os estudantes do Soyo foram os que mais pressionaram, e aos 31 minutos, Sidney rematou ao lado, numa altura em que tinha tudo para facturar. No reatamento, fruto das alterações feitas pelo técnico do FC de Cabinda, João Machado, o ritmo da partida equilibrou-se, tendo os seus pupilos pressionado mais o meio-campo contrário e os estudantes do Soyo a contra-atacar. Mas o técnico dos estudantes, Agostinho Tramagal, tinha estudado bem a lição. Aos 50 minutos, Guigui, fora da grande área rematou forte, com a bola a passar muito próximo da baliza defendida por Alexandre.

O Cabinda não adormeceu e aos 70 minutos do jogo, Fiston, numa jogada de ataque, pregou um susto aos estudantes após rematar forte, obrigando o guarda-redes da Académica, Lando, a uma defesa incompleta. Já no tempo de compensação e quando o empate parecia consumado, os estudantes do Soyo pressionaram o último reduto dos gorilas, com a condução do Guigui. Kilombo, recebeu e rodopiou com a bola no meio-campo, encheu o pé direito rematou para dentro das malhas do Alexandre. Estava feito o resultado da partida. O árbitro da partida, António Caxala, não teve influência no resultado, mas pecou ao fazer vista grossa, quando um dos atacantes do FC de Cabinda jogou a bola com as mãos na grande área dos estudantes, atitude reprovada pelo público e não só.

OPINIÃO DOS TÉCNICOS

João Machado (FC de Cabinda)
“Mérito ao adversário”

O técnico dos gorilas, João Machado, disse ser inadmissível sofrer golo no tempo de compensação e da forma que tudo aconteceu, pelo que culpou os seus pupilos por não prestarem a atenção devida nos últimos minutos da partida.   
“O jogo quando está a acabar tem que se defender. Por isso, mérito ao adversário por ter marcado.

Águas da Silva (Académica)
“Vitória suada”

Para o técnico-adjunto da Académica do Soyo, Águas da Silva, foi uma vitória muito suada.”O Cabinda também veio com a mesma lição de ganhar, tendo pressionado bastante na primeira parte, mas tudo fizemos na segunda e conseguimos os três pontos. Foi uma vitória merecida para a minha equipa, embora bastante suada”.

FICHA TÉCNICA

Académica do Soyo
FC Cabinda

Campo: Embondeiros
Árbitro: António Caxala
Assistentes: Miguel Luvumbo e Diakanua Miguel
4º Árbitro: Garcia Lukombo
Comissário: Luís Cazola
 Académica do Soyo: Lando; Bruno, João, Guigui, Nelson; Mbembere, Buco, Francisco Dady (cap.); Sidney e Ismael
Substituições: Ismael por Kilombo (58’), Dady por Avelino (80’)
Acção disciplinar: (Amarelos): Nelsom (1ª parte), Dady (44’) e Bruno (48’)
Ponto Forte: Insistência
Ponto fraco: Falhanços
Técnico: Agostinho Tramagal

AF.C.Cabinda: Alexandre; Kacumba, Marlon, Branda e Lelo; Gesse, Dadão e Tonda; Casiro, Neruda e Bebeto.
Substituições: Dadão por Mamalé, (55’), Neruda por Fiston, (63’) e Bebeto pr Mawete (81’)
Ponto forte: Meio campo
Ponto Fraco: Defesa
Técnico: João Machado
Positivo do jogo: presença do público
Melhor em campo: Kilombo
Ao Intervalo: 0-0