Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Estudantes e sambilas num duelo equilibrado

14 de Janeiro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

O Buraco é capaz de se alargar por causa do Académica do Lobito - Progresso Sambizanga, com início às 15H00. Este é talvez o jogo mais equilibrado da jornada, pelo que é melhor deixar os prognósticos para outra ocasião, porque os contendores têm tudo para protagonizar um dos melhores desafios da primeira volta, embora tenham perdido muito do fulgor que já demonstraram em jornadas passadas.
Quem vencer vai ganhar os três pontos importantes, porque o pontito que os separa é evidência de que se trata mesmo de dois concorrentes directos. Os estudantes estão a morder os calcanhares dos sambilas e anseiam a todo o custo pelo momento da ultrapassagem, ainda assim têm de aplicar-se muito, porque o seu visitante desta ronda já fez coisas suficientes neste campeonato para ser olhado de maneira diferente.
O Interclube e o Sporting são vizinhos na classificação, ambos moram nos 11 pontos mas os leões estão no 10º, enquanto os polícias ocupam o lugar a seguir. Fica claro que é um jogo entre duas equipas equivalentes, mas a pressão está com os donos de casa.
O desafio começa às 17 no 22 de Junho, com os polícias forçados de todos os lados para esboçar alguma reacção. Chegar ao título é quase uma miragem, mas a classificação está péssima demais, se nem os leões se sentem confortáveis onde estão, por isso vão tentar sair da capital com alguma coisa, isto significa que os polícias têm de pensar mais alto.
A arbitragem deixou o FC Bravos do Maquis com enormes motivos de queixa na jornada passada, mas os ventos caseiros devem ajudar a mudar o discurso do conjunto orientado por Zeca Amaral diante do penúltimo classificado, Cuando Cubango FC, 15H00 no Mundunduleno.
Os maquisardes são favoritos, porém, têm de se lembrar do que aconteceu contra o Caála para evitar uma surpresa inesperada, ninguém dúvida que têm tudo o que precisam para somar 3 pontos, mas se perder o apetite os forasteiros vão fazer das suas.
Agora que mudou o comando técnico e perdeu o avançado Magrão, o Recreativo do Libolo vai ao reduto do imprevisível Santa Rita de Cássia, 15H00 no 4 de Janeiro, para tentar provar que o duplo revés não lhe fez mossa.
Os católicos também estão a passar por muitas tribulações, mas é ponto assente que mal tiraram tempo para se concentrar na desgraça alheia, realmente tem os mesmos pontos do adversário, 11, mas sofrem com a mesma intermitência e todos os cenários podem acontecer para os dois lados.
A equipa do Uíge está apostada em não voltar a ceder pontos, não obstante reconhecer o pontecial da equipa do Calulo, adversário que não está a fazer uma boa equipa, mas é sempre um conjunto a ter em conta.