Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Estudantes no Uge para somarem vitrias

Jlio Gaiano - Benguela - 05 de Janeiro, 2019

Fotografia: Edies Novembro

A Académica Petróleos do Lobito saiu na sexta-feira da cidade ferro -portuária, ao encontro do Santa Rita FC do Uíge, está preparada para defrontar o adversário no jogo de domingo, a partir das 15h00, no mítico Estádio 4 de Janeiro.
Os estudantes querem vencer para confirmarem o estado de ascensão na competição, que é o objectivo preconizado pela equipa técnica, atletas e dirigentes do grémio lobitanga. 
O técnico  Francisco Júnior Paulino \"Baggú\", admitiu que a sua equipa vai enfrentar dificuldades na luta pela conquista dos três pontos,  diante de um adversário galvanizado com a vitória (4-3) obtida \"a ferro e fogo\" na deslocação ao Bié, sobre o Cuando Cubango FC.
O treinador entende, que o adversário quer provar aos seus adeptos e associados, que a conquista não foi obra do acaso, pelo que tudo vai fazer para repetir a proeza.
\"Vamos defrontar uma equipa forte e que vem de um resultado bastante moralizador. Os meus jogadores estão de sobreaviso e cientes de que todo o cuidado será pouco, isto é, estamos proibidos de falhar. Não vai ser fácil,  estamos preparados para o embate. Temos as nossas armas para usa-las e contrariar os intentos do adversário. Aliás, trabalhámos para tal desiderato, que passa, necessariamente, pela conquista de três pontos\", sublinhou.
No desafio com o ASA, apesar de ganhar (2-1), a equipa revelou falta de eficiência na finalização. Fartou-se de desperdiçar inúmeras situações de golos feitos, facto que levou, muita gente,  questionar a capacidade competitiva dos seus atacantes, bastante perdulários.
Júnior Paulino \"Baggú\" considerou normal, que a preocupação dos apoiantes, no entanto, deixou claro que a equipa está bem do ponto de vista físico e psicológico, pelo que as falhas denotadas na referida contenda,  mereceram  a correção ao longo da semana de treinos.
\"São dois jogos diferentes,  em contextos completamente diferentes. Diante do ASA, a equipa acusou a obrigatoriedade de ganhar, daí, o nervosismo denotado nos jogadores. Agora, no Uíge,  as coisas serão diferentes. Vamos ter uma equipa mais solta, confiante e determinada a vencer. O facto do Santa Rita ganhar fora do seu reduto, pode ser bom para as nossas pretensões, vamos entrar sem pressão psico-emocional e defrontar uma equipa vaidosa, facto comum em jogadores africanos, em que estão os nossos inclusos, infelizmente\", realçou.
Rui - Filipe, Cristiano Kitembo, Lito Kapunji e Projecto - Kambi, Gui, Ayala e Márcio Luvambo - Quinho e Gaston Tshabalala,  devem entrar de início para atacar os três pontos diante dos “católicos” de Santa Rita de Cássia do Uíge.