Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Estudantes procuram tranquilidade

Jlio Gaiano - Benguela - 17 de Abril, 2016

Os estudantes amealharam s um ponto,

Fotografia: Jos Soares

Apesar do "black out" decretado pela direcção a alguns órgãos de comunicação social (o Jornal dos Desportos consta dentre os visados),  apuramos que a disposição do grupo para o embate de domingo no Estádio Mártires da Kanhala, é boa. A equipa técnica liderada pelo professor Carlos Vaz Pinto promete uma Académica diferente e capaz de suplantar os intentos do Recreativo da Caála, que vem de dois resultados animadores.

Os estudantes que nas mesmas condições amealharam só um ponto, o objectivo passa pela conquista dos três pontos e iniciarem nova era nesta época, na maior prova futebolística nacional.

Ao longo da semana, a equipa técnica realizou toda a sessão de trabalhos à porta fechada, tudo para evitar interferência de pessoas estranhas aos interesses do clube, como fez saber um dos integrantes da equipa técnica.

O possível onze inicial a utilizar na operação Caála pelo técnico Vaz Pinto, o Jornal dos Desportos aposta no seguinte: Sandro - Nzinga, Libero, Nzuzi e Poko - Nelito, Cláudio, Higino, Jorge Kadú e Lourenço - Tshabalala (ou Femy).  


1º DE MAIO
Proletários ambicionam vitória


O técnico do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela assumiu que a sua equipa está preparada e motivada para o jogo desta tarde às 15h30, no Estádio municipal Edelfride Palhares da Costa "Miau", na recepção ao ASA.

"A equipa está bem do ponto de vista motivacional e técnico, por isso, espero que diante do ASA tenhamos  a sorte necessária para somarmos os três pontos que nos possibilita  sair da incómoda situação em que nos encontramos. Não vai ser fácil, mas os nossos objectivos e a crença pelo triunfo leva-nos a este pensamento ", precisou.

O treinador assegurou que a sua equipa tem a obrigação e o dever de ganhar se quiser continuar a sonhar na manutenção do Girabola Zap, não só pelo facto de jogar em casa diante do seu público, mas acima de tudo porque necessita de pontos.

Assegurou que os proletários encontram-se numa fase de ascensão e o facto de não perderem nas duas últimas jornadas, facto que não se pode dizer ao  adversário que vem a Benguela para no mínimo não voltar a perder. "Vamos aproveitar este momento para recuperarmos os pontos perdidos nas jornadas anteriores", destacou.

"Vencer o ASA deve ser uma tarefa ingente e natural para os nossos desígnios, aliás, é uma pretensão não esqueçamos que o adversário é forte e sabe bem o que quer em campo, por isso, todo o cuidado é pouco. Ainda assim, não temos opção senão pensar na conquista dos três pontos", concluiu.

Em função daquilo que foram os trabalhos realizados ao longo da semana, tudo aponta que diante do ASA,  Joaquim Finda "Mozer" pode escalar um "onze" inicial num 4x4x2, formado por Lôkwa Blanchard- Dino, Tobias, Edson e Mwenho- Márcio Luvambo, Elizur, Kikas e Mano- Filipe e Laucha.