Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Estudantes sofrem e “morrem” na praia da restinga

Júlio Gaiano - 26 de Setembro, 2016

Estudantes, perdem no Estádio do Buraco

Fotografia: Jornal dos Desportos

Frustração, desolação e (in) conformismo pelo futuro da equipa no campeonato nacional, que pelos vistos começa a ficar definido, foi o ambiente vivido ontem no Estádio do Buraco com os estudantes a  morrerem na praia da Restinga por falta de concentração, denotando uma certa displicência nos momentos cruciais da partida.

Maldita máxima do futebol de que, quem não marca sofre. Com a oportunidade de sentenciar o resultado numa altura em que mandavam em campo, dispondo das melhores oportunidades e posse de bola, os estudantes deram-se ao luxo de desperdiçar  um penálti que terá ditado a sua sorte no jogo.Frente a um adversário do seu campeonato, a equipa de  António Lopes "Chiby" entrou em campo com a lição bem estudada e começou muito cedo a provar que estava em campo em busca apenas da vitória. Com classe e rigor táctico não permitiu que os diamantíferos brilhassem.

Com segurança, eficácia e confiança, a formação diamantífero atraiu os estudantes que se deixaram encantar com o brilho do diamante e num ápice sofreram dois golos que ditaram o resultado final. Os estudantes deixaram-se empatar numa altura em que o adversário já se encontrava reduzido a uma unidade. O central Lulas foi expulso por acumulação de cartolina amarela (30’ e 59’).
 
Para a tristeza dos adeptos afectos à formação lobitanga, a imaturidade e falta de rigor nos momentos decisivos da contenda ditou a derrota da Académica do Lobito. Deixou-se empatar no minuto 68, numa altura em que o Sagrada Esperança dava mostra de fragilidade. A derrota aconteceu já em tempo de compensação aos 90’+6’, com o experiente atacante Love Cabungula a destacar-se na derrocada dos comandados do professor António Lopes “Chiby”.

O golo calou os adeptos afectos à Académica do Lobito que viram a sua equipa afundar-se no Buraco e na tabela classificativa.A actuação da equipa de arbitragem liderada por José Álvaro foi impecável. Com um ou outro erro, não comprometeu. Mostrou maturidade e responsabilidade no ajuizamento da contenda. Em suma, cumpriu com as regras emanadas na arbitragem.