Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

FAF convoca APF e Santa Rita

Augusto Panzo - 15 de Agosto, 2017

Por força do recurso apresentado, a direcção da formação do Santa Rita de Cássia FC vê-se na obrigação de pagar à FAF a quantia de um milhão e quinhentos mil kwanzas

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Federação Angolana de Futebol (FAF) através do seu Conselho de Disciplina, convoca os presidentes da Associação Provincial de Futebol do Uíge, Agostinho Neves António, e de direcção do Santa Rita de Cássia FC, Nzolani Pedro, para comparecerem amanhã às 12h00 naquele órgão federativo.

A notificação está expressa nas notas com referências nº 1443/SG-CD-FAF/1 e 1444/SG-CD-FAF/2, ambas datadas de 10 de Agosto corrente, com a assinatura do secretário-geral da FAF, Fernando Rui Costa.

\"Em cumprimento do despacho do Conselho de Disciplina, que recai sobre o processo que corre seus trâmites neste CD, referente ao clube Progresso da Lunda - Sul vs Santa Rita de Cássia FC do Uíge, são convocados os senhores presidentes Nzolani Pedro e Agostinho Neves António, respectivamente, da equipa do Santa Rita e da APF do Uíge, para comparecerem no CD na quarta-feira dia 16 de Agosto de 2017, às 12h00\", lê-se nas duas notas.

A intimação das duas personalidades, está ligada ao caso que opõe o clube Santa Rita de Cássia FC ao Progresso Associação da Lunda - Sul, relativo ao jogador Mário Rui de Abreu \"Cabibi\".

Outrossim, a direcção do clube do Uíge deu entrada de um recurso no Conselho de Disciplina da FAF, que apresenta argumentos sobre o caso em epígrafe, depois que lhe foram retirados os três pontos em consequência do recuo da FAF na sua decisão de punir a equipa do Progresso da Lunda - Sul com uma derrota administrativa.

Em causa estava a alegada irregularidade na utilização do atleta Mário Rui de Abreu \"Cabibi\", numa partida que envolveu o Progresso da Lunda - Sul e o Santa Rita de Cássia FC, quando sobre o referido jogador recaia uma suspensão de 45 dias, por ter atingido a cota de cinco cartões amarelos.

Por força do recurso apresentado, a direcção da formação do Santa Rita de Cássia FC vê-se na obrigação de pagar à FAF a quantia de um milhão e quinhentos mil kwanzas, valor referente à caução do expediente em causa.
AP