Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

FAF notifica Progresso da Lunda- Sul

Ant?nio Felix - 14 de Agosto, 2017

O total vendido/cobrado é de 10 milhões, mas o clube disponibilizou-o apenas, até ao momento, três (3) milhões.

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Federação Angolana de Futebol (FAF) notificou a direcção do Progresso da Lunda Sul para, no prazo de oito (8) dias, se pronunciar sobre a questão dos salários em atraso de oito meses, reclamados pelo suspenso director desportivo Floriano Patrício Aníbal \"Quipossoa\".

 O dirigente tem um contrato nos termos deve auferir, a contar de  Janeiro, duzentos e cinquenta  mil kwanzas (kwz. 250.000.00) o que perfaz dois milhões, a serem adicionados a mais três por cessação do vinculo entre ambas partes. Adicionado a tal valor o dirigente reclama ainda uma indemnização de três milhões ( Kwz. 3.000.000.00) por considerar que a suspensão não é legal, mas sim estar diante de uma extinção unilateral e incumprimentos da direcção com a qual assinou contrato notarialmente reconhecido em Luanda.

Além deste dirigente, os jogadores, sobretudo os estrangeiros, segundo também estão agastados com a falta de pontualidades dos salários, luvas contratuais e ainda pala situação dos seus vistos de trabalho. Alguns reclamam  ainda o facto que se encontram ao serviço da equipa porque desde Janeiro do corrente ano estão a jogar sem vistos de trabalho. Estão nesta condição os jogadores, Gerrade, Lionel,  Chileshe e  Hervé Ndonga.

Este último sente-se ainda menos galvanizado pelo facto de ter visto roubada a sua viatura quando a deixou em Saurimo, para ir de férias ao seu  país, RDC, sem que note ajuda do clube. Quanto à situação financeira do clube, os atletas consideram que  poderia ser melhor se os compromissos fossem honrados pontualmente. Citam o facto de um  dos patrocinadores oficiais, Banco BIC, ter concedido 17 milhões de kwanzas, persistindo porém os incumprimentos.

Por esta razão, o empresário italiano  Rezar Vaso, continua também  a reclamar o pagamento restante de sete milhões de kwanzas do equipamento fornecido por si à equipa que está no Girabola Za. O total vendido/cobrado é de 10 milhões, mas o clube disponibilizou-o apenas, até ao momento, três (3) milhões.                             
A.FÉLIX