Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Falta de condies trama equipa tcnica

Benigno Narciso, Lubango - 22 de Novembro, 2018

O técnico do Desportivo da Huíla manifestou ontem o seu descontentamento, pelo facto de a sua equipa não ter aproveitada da melhor forma a paragem registada no Girabola Zap 2018/2019. Mário Soares lamentou a falta de condições de trabalho, para realização de jogos de controlo de elevado grau de dificuldades, que pudessem elevar os níveis competitivos da equipa.
O treinador disse, que pretendia efectuar um estágio competitivo fora da província e sublinhou, que a equipa trabalhou em situações difíceis condições e que a direcção do clube vê-se a braços com muitas dificuldades, para proporcionar as condições necessárias e pretendidas pela equipa técnica.
“Não foi como o idealizado e nem esteve próximo daquilo que planeamos por motivos de força maior, condições de trabalho difíceis. A direcção viu-se a braços com muitas dificuldades, para nos proporcionar as condições que pretendemos e, por esse motivo, não conseguimos fazer os tais jogos de controlo que pretendíamos com equipas com um grau de dificuldade acrescida”, desabafou.
Para contornar o quadro e cinte de que as dificuldades são para serem superadas, o técnico e seus colaboradores não se renderam ao fracasso. Mário Soares enalteceu a capacidade de entrega, capacidade de superação e apreensão dos seus atletas. Essas virtudes deixam o técnico firme, apesar de ter estado muito longe do ideal.
“Dentro das nossas dificuldades e em função das nossas capacidades de superação, procuramos compreender e aqui valorizar a minha rapaziada, porque são autênticos guerreiros. Tiveram capacidade para ultrapassar todas as adversidades que foram surgindo durante esse período de preparação”, elogiou.Com os olhos virados para o que está por vir e não no passado, o treinador alertou que resta agora concentrar a mentalidade e o foco no Kabuscorp do Palanca, adversário da terceira jornada, no estádio do Ferroviário, no Lubango, em desafio agendado para este domingo.
Para o efeito, a semana serve exclusivamente para trabalhar e preparar esse embate. O trabalho é focado na potencialização das capacidades de superação da equipa, pelo que Mário Soares mostra-se confiante de que a semana seja normal, proveitosa e capaz de proporcionar os níveis necessários, para fazer face às adversidades e o favoritismo do adversário.
“Agora, resta concentrarmos na terceira jornada, no recomeço do campeonato, que é o Kabuscorp, o nosso próximo foco”, descreveu.