Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Falta muito Girabola

Pedro Augusto - 29 de Maio, 2017

Treinador do Recreativo do Libolo, Vaz Pinto

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edies Novembro

A luta pela conquista do título do Girabola Zap 2017, cujo campeão da primeira volta é o Petro de Luanda, não se limita a duas ou três equipas (não especificou). A constatação é do treinador do Recreativo do Libolo, Vaz Pinto, que garante existir no campeonato nacional mais candidatos.

De acordo com o treinador do Libolo, numa entrevista ao site do clube de Calulo, no Huambo, momento após a importante vitória sobre o Recreativo da Caála, por 3-0, em jogo de acerto da 10ª jornada do Girabola Zap, a sua equipa pode perder pontos, como pode ganhar muitos, por isso, não deve ser colocada de parte das com capacidades para lutar pelo título.

“Faltam-nos 16 jogos (Libolo tem um desafio em atraso com o Sagrada Esperança)! Ou seja, falta muito campeonato e não creio que a luta se resuma a 2/3 equipas. Há mais candidatos. Vamos perder pontos, mas iremos também ganhar muitos. Nas Afrotaças, acreditamos que nos vamos classificar para os quartos-de-final, e por tudo o que disse, este lote de jogadores merece uma referência, pela primeira volta que estão a fazer, mas também pela campanha internacional. Eles merecem e mostraram isso, aqui (no Huambo, diante do Caála)”, disse.

A vitória sobre o Recreativo da Caála colocou o Libolo na quarta posição,  com o melhor ataque do campeonato (27 golos), e deixa o tetracampeão mais moralizado para os próximos compromissos, realce para o jogo em atraso com o Sagrada Esperança, agendado para 10 de Junho, em Calulo, referente à 15ª jornada.

Uma vitória dos libolenses sobre os diamantíferos pode permitir à equipa de Vaz Pinto reduzir para três pontos, a diferença em relação ao líder Petro de Luanda (34-31) e menos dois que o 1º de Agosto, o segundo classificado. 

“Tenho assistido (eu e os meus jogadores) a algumas opiniões sobre o que é o topo da classificação e temos registado, infelizmente, o facto de quererem tirar-nos do grupo da frente, como se não fossemos candidatos. Ainda falta uma jornada para terminar a nossa primeira volta,  acho que somos destacados, o melhor ataque da prova! Mas parece que isso não conta para alguns… Os meus jogadores  esforçam-se muito por este país, mas não vemos qualquer destaque à esses pormenores”, lamentou.

O treinador destacou, que em caso de vitória sobre o Sagrada, o Libolo vai fazer mais pontos do que em igual período na temporada passada, o que demonstra as melhorias na equipa. 

“Já repararam quantos pontos faremos se ganharmos o jogo, que temos em atraso? Faremos mais pontos do que na época passada… Em função das lesões que temos, do calendário internacional, das viagens e do Girabola `apertado´, julgo que estamos a fazer uma época  excelente”, rematou.