Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Ferrovia recebe obras de melhorias

Benigno Narciso - Lubango - 26 de Fevereiro, 2017

Em duas jornadas consentiram quatro golos e finalizaram uma vez

Fotografia: Jornal dos Desportos

Os acessos ao Estádio do Ferroviário da Huíla vão beneficiar de obras de melhoramento nos próximos dias, com vista a conferir mais segurança e rápida mobilidade aos automóveis e espectadores, na entrada e saída do recinto que alberga os jogos do Clube Desportivo da Huíla (CDH), no Girabola Zap 2017.

A empreitada vai consubstanciar-se na eliminação de buracos no tapete asfáltico, para eliminar os focos de lixo provocado pelo depósito frequente de resíduos, pelos moradores das imediações do recinto, situação que obstrui a livre circulação de automóveis e espectadores, e na colocação de contentores de lixo.

Para a materialização dos trabalhos, a direcção do Clube Desportivo da Huíla desenvolve contactos com o Clube Ferroviário da Huíla, proprietário da infra - estrutura, com vista a  definir a melhor forma de intervenção para se efectivar as obras, de acordo com Ezequias Domingos, director administrativo dos Militares da Região Sul.

“Vamos desenvolver um trabalho com a direcção do Ferroviário para tratar do acesso. Existe uma zona em que os cidadãos têm depositado o lixo, o que dificulta a entrada para o acesso ao Estádio. Tão logo haja disponibilidade vamos entabular negociações com a direcção do Ferrovia, para suprir essa questão”, assegurou o nosso interlocutor.

Apontou a ausência de contentores, para o depósito de resíduos no perímetro de acesso ao parque de estacionamento do Estádio, como a causa do surgimento constante dos focos de lixo.

Considerou necessária a recolocação de contentores no local, de modos a que os moradores e espectadores procedam ao depósito de resíduos, e assim livrar os acessos e conferir a desejada mobilidade.

“Tem de se fazer. O acesso, é uma zona em que anteriormente tinha contentores. De um tempo para cá, já não há contentores. Por isso, o cidadão não havendo contentores, deposita o lixo no chão. A situação alastra-se até as vias de acesso, o que tem dificultado o acesso ao interior do recinto desportivo”, identificou.

O Estádio do Ferroviário, “casa” emprestada do Desportivo da Huíla para o Girabola Zap 2017, tem capacidade para albergar cerca de 12 mil espectadores, e foi construído em 1970. A infra-estrutura é propriedade do Clube Ferroviário da Huíla, agremiação desportiva afecta aos Caminhos de Ferro de Moçâmedes.


ABERTURA DA ÉPOCA
Soares defende
inicio em Janeiro


O treinador principal do Desportivo da Huíla, Mário Soares, sugeriu, no Lubango, o mês de Janeiro para o início do campeonato nacional de futebol (Girabola), ao contrário do habitual (Fevereiro), para permitir que as formações nacionais cheguem para as competições africanas mais rodadas
A consideração foi manifestada à imprensa, em função da possível intenção da Federação Angolana de Futebol em alterar a calendarização do campeonato nacional, devido à fraca prestação das equipas nas competições africanas de clubes.

Explicou que o calendário da CAF para as provas de clubes tem coincidido com a da FAF, pois inicia em Fevereiro e termina em Novembro, por isso, urge a necessidade de um reajuste na data, sugerindo o mês de Janeiro, para que as formações nacionais cheguem à prova mais competitivas.

“Se o campeonato começar a 4 de Janeiro os nossos clubes já terão realizados cinco ou seis jornadas e claramente os jogadores estarão em condições de enfrentar em igualdades os outros adversários  que iniciam os seus campeonatos mais cedo”, sublinhou