Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Filemon faz pela vida diante do Sagrada

Manuel Neto - 09 de Julho, 2017

Treinador palanquino quer sair do Dundo com os 3 pontos

Fotografia: Jornal dos Desportos

A equipa do Kabuscorp do Palanca ainda não venceu um jogo na segunda volta do Girabola Zap 2017. Os palanquinos consentiram uma derrota diante do Desportivo da  Huíla e empataram com a Académica do Lobito e o FC Bravos do Maquis, ambos em casa, somando apenas dois pontos em nove possíveis, resultados que preocupam a equipa técnica e a direcção.

Por isso, o técnico principal do conjunto palanquino, Romeu Filemon, prometeu a imprensa, tudo fazer hoje à tarde, diante do Sagrada Esperança da Lunda Norte, com o fito de obter um bom resultado no jogo e que lhes permite sair dos maus resultados. "Estamos preocupados com a onda de empates, são resultados que nada abona  os propósitos que defendemos.

E pior ainda por termos empatado com equipas  que não lutam pelo título, mas estamos a trabalhar ao pormenor no sentido de mudarmos o quadro  diante do Sagrada Esperança", asseverou. O Kabuscorp do Palanca não vai contar, novamente, com Tobias. O jogador é baixa confirmada no grupo às ordens de Romeu Filemon que tem o plantel preparado para  defrontar hoje á tarde, às 15h30, no estádio do Sagrada Esperança, no Dundo,  a formação local em jogo válido para a 19ª jornada do Girabola Zap.

O atleta lesionou-se no jogo com o Desportivo da Huíla e falhou o desafio com o FC  Bravos do Maquis na jornada anterior. Tobias foi formado na equipa do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela e transferiu-se esta época para o Kabuscorp do Palanca, onde tem alternado a titularidade com a condição de suplente utilizado.          
MN

Kabuscorp forçado a garimpar
para evitar mal maiores

O Sagrada Esperança - Kabuscorp do Palanca, às 15h00, no estádio do Dundo, é mais do que o prato quente da 19ª jornada. As duas equipas estão separadas por dois pontos, diamantíferos 32, palanquinos 34, mas a grande questão que se coloca, é se o presidente Bento Kangamba vai se manter calado caso aconteça um novo deslize, até pode ser o empate.

Os escassos 2 pontos que separam os contendores definem bem a margem de erro com que a equipa de Romeu Filemon vai entrar em campo, a direcção está impaciente e cobra bons resultados de imediato, uma atitude capaz de influenciar, pela positiva ou negativa, o desempenho extramuros do Kabuscorp.

A boa campanha que o Sagrada Esperança está a fazer no Girabola ZAP é capaz de motivar os palanquinos a mostrar de que matéria são feitos. Se o plantel foi mesmo construído com materiais resistíveis, há todos os motivos para esperar pela revolta em campo dos atletas, a exibição até pode não ser de encher os olhos, mas uma vitória é capaz de calar, embora de maneira momentânea, o dono do emblema do Palanca.

A obrigação de vencer é uma realidade com a qual os palanquinos vão ter de conviver do princípio ao fim, a equipa está longe de exibir a pujança de outros tempos, mas a qualidade ainda existe no seio do plantel. Os craques palanquinos andam a esconder o talento na relva, mas é possível que seja esta tarde que vão tentar aparecer para inverter a tendência dos resultados negativos da segunda volta.

O Sagrada Esperança sabe da inquietação do seu adversário, mesmo se tivesse ouvidos moucos teria todos os motivos para se esticar em toda a largura e cumprimento do relvado para conseguir a vitória da ultrapassagem. Um triunfo diamantífero vai significar uma troca de posição na classificação, o Sagrada vai ascender para o terceiro lugar, o que a acontecer vai ser a continuação das muitas coisas boas que a equipa da Lunda Norte tem feito no campeonato.

A grande chance de superar o Kabuscorp na classificação é um bom aliciante para o Sagrada, mas há outras coisas envolvidas que vão espicaçar os diamantíferos, sendo a maior delas a vontade de voltar a provar que neste campeonato tem força competitiva para prevalecer contra os potenciais candidatos ao título nacional.

Os diamantíferos se intrometeram onde não eram tidos nem achados, é verdade que a recta final da primeira volta fez muita gente duvidar do potencial da equipa, mas os factos continuam a falar por si, a esperança do Sagrada está bem viva, um triunfo sobre o Kabuscorp pode reforçar as chances dos pupilos de Ekrem Asma permanecer no pelotão da frente do campeonato, algo impensável quando iniciou o campeonato, mas o imprevisível está mesmo a acontecer. O Kabuscorp  saiu vitorioso no jogo da primeira volta, por 2-0, disputado no estádio dos  Coqueiros, em que os diamantíferos se queiram muito da arbitragem.
BF