Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Firmeza militar derrota Polícias

Benigno Narciso, no Lubango - 15 de Maio, 2017

Desportivo da Huíla vence o Interclube.

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edições Novembro

O golo solitário rubricado por Yuri aos 84´ foi o coroar da estrutura mental e firmeza da equipa afecta à Região Militar Sul, que suportou com labor e convicção o domínio imposto pela turma da Polícia durante largos quarenta e cinco minutos da primeira parte.

A disposição táctica dos visitantes pautada no povoamento de toda a dimensão do terreno do jogo com aposta em transições rápidas a partir do meio-campo para o último reduto adversário, revelou grandes fragilidades defensivas e inoperacionalidade do sector intermédio da equipa visitada.Esse domínio, tão evidente durante a primeira parte, permitia cogitar que o Interclube estava mais próximo dos golos e da consequente vitória.

Essa tendência dos factos não se confirmou até ao intervalo, fruto da falta de concretização dos visitantes, que não traduziram em golos a superioridade e por outro lado devido a persistência e perseverança dos visitados que nunca se abalaram, sobretudo no seu sector defensivo, que importunou sempre sem baixar os braços e como pode, o ímpeto ofensivo dos “Polícias”.

SEGUNDA PARTE
O intervalo funcionou como ponto de viram para os militares da Região Sul. Apupados na primeira parte por alguns adeptos insatisfeitos com a prestação da equipa e consciencializados da obrigação de vencer em casa, regressaram do repouso transfigurados. De dominado, o Desportivo passou a dominador.

A produtividade no meio-campo, fruto das entradas dos médios camaronês Christian e Malamba trouxeram maior dinâmico ao sector.Esse ascendente permitiu aos comandados de Mário Soares produzir maior volume ofensivo passando a chegar com frequência e perigo junto da baliza contrária. Sem nunca descurar da luta defensiva, o Desportivo viu premiado a persistência, luta, crença e foco a seis minutos dos 90 regulamentares.

Yuri no coração da pequena área na zona de cobrança do castigo máximo, destaca-se entre os defesas contrários e finalizou com a mestria de um cabeceamento certeiro um cruzamento da esquerda ao atirar para o fundo das redes da baliza defendida por Neblu, num lance indefensável com o esférico colocado no canto superior direito.

Justa ou não, fica para o registo a vitória de uma equipa que suportou o domínio adversário, inverteu a tendência do jogo e quando alcançou o período de domínio infringiu o tento que lhe deu o triunfo.