Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Fof corre para o Recreativo da Cala

Jorge Neto - 05 de Abril, 2018

Avanado Fof pode ser a novidade no ataque do 1 de Agosto no jogo de domingo s 15h00, no estdio Mrtires da Kanhala

Fotografia: Kindala Manuel | Edies Novembro

O avançado Fofó pode ser a novidade no ataque do 1º de Agosto no jogo de domingo às 15h00, no estádio Mártires da Kanhala, diante do Recreativo da Caála, a contar para a 9 ª jornada do Girabola Zap 2018, depois de  falhar dois desafios, por lesão.  

O reforço contratado ao Progresso do Sambizanga desfalcou o campeão nacional nas deslocações frente ao Bidvest Wits da África do Sul, que qualificou os rubro -negros para a fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos, 21 anos depois, e diante do Recreativo do Libolo, pontuável para a 8ª ronda da competição interna.

O jogador intensifica a recuperação com o trabalho, após passar pelos treinos físicos, entra na preparação colectiva para a deslocação ao Huambo, em que o avançado ambiciona participar.

Após quatro jogos disputados no Girabola Zap, Fofó é o melhor marcador da equipa do 1º de Agosto com dois golos, por isso, é uma peça importante na manobra da formação orientada pelo sérvio Zoran Maki.

Os militares empataram a zero no desafio com o Recreativo do Libolo, na jornada passada, daí, ambicionarem conquistar a segunda vitória no campeonato, para mudar o quadro \"cinzento\" que apresentam nesta altura, em que ocupam a penúltima posição, na tabela geral classificativa.

A equipa técnica aposta em  jogadores do mesmo ritmo competitivo, para que os resultados positivos façam morada na formação do \"rio seco\", de modos a encurtar a diferença de pontos em relação aos adversários directos na luta pelo título.

O técnico -adjunto, Ivo Traça, reconheceu que a diferença pontual preocupa os agostinos, e querem começar a inverter a situação nesta deslocação ao encontro do Recreativo da Caála.

\" Agora, vamos esquecer este jogo e pensar no desafio do Huambo. Preocupa-nos o facto dos nossos adversários directos estarem com 16 pontos, e nós apenas com cinco. Estamos a competir em duas provas e temos de colocar os jogadores com o mesmo ritmo competitivo, estamos a trabalhar para isso, e acreditamos atingir o nosso objectivo\", disse o auxiliar de Zoran Maki, após o empate nulo em Calulo, no domingo.