Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Fuga despromoo movimenta a "cauda"

Betumeleano Ferro - 22 de Outubro, 2017

A manuteno demora a se tornar realidade para o FC Bravos do Maquis e para a Acadmica do Lobito, mas esta tarde, a partir das 15h00

Fotografia: Jornal dos Desportos

A manutenção demora a se tornar realidade para o FC Bravos do Maquis e para a Académica do Lobito, mas esta tarde, a partir das 15h00, nos estádios do Mundunduleno e do Buraco, maquisardes e estudantes podem acelerar o passo ante Progresso Sambizanga e Interclube para ficar a um passo da permanência.

A vitória é o alvo a atingir pelos maquisardes na difícil recepção aos sambilas, a equipa caseira vai ter de efectuar uma jogatana para conseguir prevalecer contra o forte adversário. É verdade que o Progresso às vezes gosta de distribuir prendas inesperadas, mas mesmo que isso venha a acontecer tem que haver mérito do FC Bravos para aproveitar.

Os maquisardes ganharam a meio da semana uma injecção de motivação, o apuramento às meias-finais da Taça de Angola, ter a cabeça no lugar pode ser decisivo para a equipa adoptar uma postura irrepreensível do princípio ao fim. Com ou sem o comando do jogo, o FC Bravos tem de procurar sempre ser eficiente para ferir de morte os sambilas, quanto menos desperdício fizer mais forte vai ser a determinação dos anfitriões de somar 3 pontos.

O Progresso Sambizanga tem todos os olhares na sua direcção, trocar o bom com o mau também se tornou sina sambila na época, mas como há uma primeira vez para tudo, é possível que Kito Ribeiro tenha pedido um basta aos atletas, realmente não se aceita que atrás de um bom resultado, vitória sobre o Kabuscorp e apuramento às meias-finais da Taça de Angola, venha um mau resultado.

A precisar de repetir a receita da permanência das últimas épocas, a Académica do Lobito tem de somar 3 pontos diante do Interclube, caso contrário é capaz de ser igualado ou ultrapassado por alguns dos perseguidores na corrida pela permanência.

O Buraco é capaz de ser pequeno demais para conter toda a ambição dos estudantes, o tempo começa a ficar curto, assim em vez de perder o foco a olhar para a melhor qualidade do adversário é importante que o Académica mostre, na prática, que pode depender de si para continuar no campeonato.

A eliminação na Taça de Angola aumentou o grito de revolta do Interclube, é por isso que a deslocação ao Buraco é uma boa oportunidade para os polícias obrigarem alguém a pagar os estragos. A boa dinâmica com que a equipa de Paulo Torres está a jogar, nos últimos tempos, tem merecido elogios mas sem golos nem vitórias nada feito.

A cumprir calendário, o JGM do Huambo vai tentar o efeito surpresa diante do Kabuscorp do Palanca, um esforço que pode valer a pena na despedida caseira do campeonato. O desnível entre os contendores é grande demais, mas como o sonho também comanda a vida, ninguém pode proibir o condenado a sonhar.

O Kabuscorp fracassou em todos os objectivos traçados para a época, mas tem ainda a responsabilidade de terminar o Girabola Zap com uma classificação aceitável. O terceiro lugar não vale tanto como o primeiro mas os palanquinos vão tentar somar 3 pontos para evitar o vexame contra o JGM.

No estádio 4 de Janeiro, o Santa Rita de Cássia FC e o 1º de Maio de Benguela vão cumprir calendário, as duas equipas já conhecem a sua sorte final na competição pelo que o resultado agora só vai acrescentar mais um ou três pontos aos que amealharam até agora.

As duas equipas jogaram fora de casa a meio da semana para a taça, os níveis físicos são os mesmos, mas no final o que vai contar mesmo é a maneira como cada um dos contendores vai encarar o jogo, o espectáculo é capaz de perder muito se Santa Rita e o 1º de Maio jogarem sem muita motivação.