Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Gnsia ajuda no "garimpo"

Morais Canmua, no Lubango - 27 de Abril, 2015

Diamantferos venceram (2-0) ontem os militares da Regio Sul no prosseguimento da dcima jornada do Girabola 2015

Fotografia: Mota Ambsio

A falta de concentração e eficácia dos jogadores do Clube Desportivo da Huíla permitiram que os diamantíferos "garimpassem" na Tundavala, num jogo em que a grande figura do encontro, pela negativa, foi o guarda-redes Gânsia no dia da sua estreia ao serviço dos militares da Região Sul.

Na verdade, com o jogo controlado, os militares da Região Sul poderiam ter tido melhor sorte não fosse a apatia exagerada e carência de imaginação, principalmente do ataque, que dispôs de uma "mão cheia" de oportunidades mas não conseguiu transformar em golos.

E como um mal não vem só, a defensiva da equipa às ordens de Ivo Traça viria a mostrar grandes insuficiências quando aos 50 minutos, o guarda-redes Gânsia, completamente desconcentrado, "ofereceu" praticamente o golo a Lelas. Tudo parecia inofensivo, mas quando a bola chegou defensável às mãos do guardião, este "empurrou-a" para dentro da baliza, o que deixou todos presentes na Tundavala atónicos.Sem muita chama, nem vigor para justificar a supremacia no marcador, os lundas procuraram defender o resultado ante a avalanche ofensiva dos donos de casa que, em desvantagem, fizeram entrar Tchitchi, Cassinda e Belito para os lugares de Pedy, Baby e Dany Traça que, diga-se de passagem, deram outra dinâmica ao jogo ofensivo da equipa, embora sem a velocidade e eficácia que se impunha.

A remar contra a maré,  os rapazes de Ivo Traça viriam a consentir um duro golpe, quando Capuco, aos 65´, apontou o segundo golo. Mais uma vez, o protagonista foi o guarda-redes Gânsia que, ao invés de rechaçar uma boa sobrada para si, praticamente fez um primoroso passe ao jogador diamantífero que não perdoou.

A perder por duas bolas sem resposta, a equipa reagiu bem, mas Chiquinho, Nandinho, Tchitchi e Belito, revelaram falta de concentração, falhando oportunidades de golos feito, o que permitiu com que os diamantíferos "garimpassem" na Tundavala.

O árbitro Paulo Talaia teve um trabalho titubeante. O juiz ficou por assinalar três penáltis, sendo um a favor do Sagrada Esperança da Lunda-Norte e dois para o Desportivo da Huíla.


OPINIÃO DOS TÉCNICOS





Ivo Traça (CDH)
"Consentimos a derrota"


"Realmente faltou-nos alguma concentração. Tínhamos o jogo controlado mas os meus rapazes não tiveram eficácia. Consentimos os golos que sofremos. Em alta competição é inadmissível mas temos que ter paciência. Vamos ter que corrigir os erros cometidos e procurarmos fazer melhor nos próximos jogos. Temos que continuar a ter paciência e trabalhar de forma persistente".


Francisco Moniz (Sagrada esperança)
"Vitória preciosa"


"Felizmente conseguimos concretizar as jogadas em golos e saímos daqui (Lubango) com uma vitória bastante preciosa. Há muito que precisávamos desta vitória. Temos jogado bem e os resultados positivos não apareciam, porque temos falhado muitos golos. Hoje (ontem), felizmente, marcamos dois golos e vencemos o jogo. Estamos de parabéns! Vamos continuar a trabalhar para alcançarmos mais resultados como este".