Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Geraldo reforo mais utilizado

Jorge Neto - 25 de Junho, 2016

Atleta formado na Escola Norberto de Castro (com a bola no p) segundo melhor marcador do 1 de Agosto no Girabola Zap

Fotografia: Jos Cola

O médio ofensivo Geraldo, do 1º de Agosto, disputou todos os jogos realizados pelo conjunto militar na primeira volta do Girabola Zap, e o único desafio da Taça de Angola, com o Benfica de Luanda, por isso, é o reforço mais utilizado até ao momento pelo técnico Dragan Jovic. 

O camisola 11militar, contratado este ano para colmatar a saída do experiente Mateus Galiano, demonstra uma rápida adaptação ao futebol angolano e bom entendimento com os colegas de equipa.

Geraldo alinhou em todos os jogos disputados pelos rubro-negros, ou seja, nas 15 jornadas do Campeonato Nacional e no desafio dos 16 avos de final da Taça de Angola, em que os agostinos foram eliminados pela formação do Benfica de Luanda, por 2-0, no  domingo, no Estádio 11 de Novembro.

Apesar disso, o jogador é influente na manobra ofensiva do 1º de Agosto, não foi titular em todos os jogos, embora constasse do "onze" inicial na maioria dos desafios.  

"No começo foi um pouco difícil, mas fico feliz por contribuir para a equipa, e espero manter o ritmo. Acho, que é algo normal eu estar a defender a camisola do 1º de Agosto, e espero melhorar", disse o jogador numa entrevista concedida à imprensa antes do clássico com o Petro de Luanda, clube em que o jogador esteve bem perto de assinar contrato.

O médio ofensivo proveniente do futebol brasileiro, formado pela Escola Norberto de Castro, notabilizou-se ao serviço do Curitiba, marcou quatro golos no Girabola Zap, inclusive, foi o jogador que inaugurou o marcador na presente edição do campeonato, na 1ª jornada, frente ao Benfica de Luanda, que venceu por 2-0. O outro tento foi apontado pelo artilheiro Gelson.

O médio ofensivo é o segundo melhor marcador da equipa, atrás de Gelson com 14 golos, ambiciona ajudar os militares a conquistar o décimo título de campeão nacional, assim como quebrar o jejum de nove anos.

Os outros cinco reforços contratados, já foram utilizados, nomeadamente, Milambo (médio central), Vado (defesa central), Romaric (médio ofensivo) e Patrick (avançado). O defesa -central Diakité é o único que ainda não constou das opções do técnico bósnio Dragan Jovic.


CONCORRÊNCIA
Paizo e Fissy
disputam posição


A forte concorrência no plantel principal do 1º de Agosto, é um dos aspectos que marcam a disputa pelas várias posições do campo, com destaque entre elas, a dos laterais esquerdos, Paizo e Fissy.

Apesar de actuarem na mesma posição, os dois jogadores apresentam características diferentes, Paizo é mais ofensivo, enquanto Fissy mostra mais consistência defensiva.

Os dois jogadores alternaram a titularidade durante 16 desafios oficiais esta época, disputados pelos rubro -negros - 15 para o Girabola Zap e uma para a Taça de Angola - embora Paizo conseguisse mais minutos em campo. Contribuiu para isso, o facto de ser utilizado também como extremo esquerdo, quando Fissy fosse a opção para a defesa.

A equipa técnica agostina garante estar bem servida nesta posição, daí não precisar de recorrer a nenhuma adaptação de outro jogador que não actue como defesa esquerdo.

Com isso, na segunda volta do Girabola Zap, antevê-se a continuidade na disputa pelo lugar por parte dos excelentes jogadores, nos últimos 15 jogos do campeonato, que podem levar os rubro-negros à conquista do título de campeão nacional, dez aos depois do último triunfo, em 2006, sob comando do holandês Yan Brouwer.


PAUSA
Dragan Jovic repousa no exterior do país


O técnico Dragan Jovic está no exterior do país, a aproveitar o período de pausa que se regista no Girabola Zap, e a semana de descanso concedida pela equipa técnica ao plantel rubro -negro.

Ainda não está definido o regresso ao país do timoneiro agostino, mas fontes do clube garantem que o mesmo chegue na segunda-feira ou  terça-feira. Como Dragan Jovic, aproveitaram também para viajar os dois bósnios, que fazem parte da equipa técnica.

Após a pausa desta semana, os treinos da equipa do 1º de Agosto retomam na segunda-feira, às 8h30, no ex-RI20, o grupo pode ficar desfalcado de alguns jogadores que se deslocaram também para o exterior.

O guarda-redes Dominique, o médio Geraldo, o avançado Makiavala, o central maliano Diakité, o médio moçambicano Jumisse, o médio nigeriano Ibukun e o médio gabonês Romaric são os jogadores que se ausentaram do país.

Os outros atletas aproveitaram a oportunidade para visitar a família, que têm nas restantes províncias, caso do central Ekundi Sargento.

A cumprir o terceiro ano como técnico do 1º de Agosto, Dragan Jovic conseguiu colocar a equipa nos lugares cimeiros do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão, com o realce na época passada, em que terminou igualado, com 60 pontos, ao campeão Recreativo do Libolo.

Em 2016, com o slogan "30 jogos, 30 finais", o técnico bósnio cumpre com os objectivos traçados no Girabola Zap, terminou a primeira volta na liderança da competição com 35 pontos, seguido do Recreativo do Libolo com menos cinco.

No entanto, Dragan Jovic falhou um dos objectivos traçados pela direcção do clube, a conquista da Taça de Angola, pois foi eliminado pelo Benfica de Luanda, por 2-0, nos 16 avos de final.


OPORTUNIDADE
Atletas jovens em peso


A confirmação dada à imprensa pela equipa técnica do 1º de Agosto, segundo a qual não procura o mercado (interno e externo), em busca de reforços, para a segunda volta do Girabola Zap, beneficia os jovens jogadores formados no clube rubro -negro, que trabalham no plantel principal.

O técnico Dragan Jovic defende ter sido uma ideia programada, que é a de continuar com o actual plantel, que está a alcançar resultados positivos no Campeonato Nacional, daí evitar mexer na equipa. Com isso, os jogadores mais jovens têm mais oportunidades de jogar, de modos a trilhar o caminho dentro do plantel principal. Só para citar alguns, os médios Nelson, Bruno e Gogoró sujeitam-se a maior protagonismo na equipa, apesar da inclusão de forma paulatina.

Este ano, Nelson entrou no "onze" inicial, em duas ocasiões, e jogou com suplente utilizado em outros desafios, em substituição de Ary Papel.

Os mais jovens têm motivos para estar confiantes, como exemplos, os casos mais recentes de Ary Papel e Gelson, os nomes mais sonantes do plantel.

Paralelamente a isso, contam com a forte aposta que a direcção do clube faz nos escalões de formação, pretende-se com isso, diminuir a inclusão de jogadores estrangeiros ou a compra no mercado nacional.

O plantel militar é composto na maioria por jogadores formados no clube, um projecto que está a ser bem conduzido por Dragan Jovic.   
 JN