Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Girabola

Gilberto quer Estádio cheio

Daniel Melgas - Luena - 02 de Setembro, 2017

Gilberto quer Esádio cheio

Fotografia: Nuno Flash

Por isso, a equipa técnica quer lotação máxima, face à necessidade da permanência no principal campeonato nacional, e evitar o cenário de 2015.

O FC Bravos do Maquis precisa de aproveitar ao máximo os jogos caseiros diante do Desportivo da Huíla (hoje), e frente ao 1º de Maio de Benguela, no fim-de-semana, por serem adversários do mesmo nível competitivo e com os mesmos propósitos na prova.

A luta pela permanência, só para situar o leitor, dá muitas hipóteses  ao Maquis de “desmarcar-se” do cenário de 2015 em que desceu de divisão, pelo simples facto de defrontar ainda outros oponentes acessíveis, entre eles o Sagrada Esperança, Santa Rita de Cássia e o Progresso do Sambizanga, para evitar com o Petro de Luanda, Libolo e Interclube.
    
Pode ser por esta razão, que o adjunto de Zeca Amaral, Gilberto do Amaral, solicitou a presença massiva dos adeptos da massa associativa e da população do Moxico hoje no Estádio, para ajudar a vencer a primeira das quatro “autênticas finais”.

Segundo descreve o site oficial do clube do Moxico, o desafio é de capital importância, uma vez que faltam sete rondas para o término do Girabola Zap 2017, e a equipa tem 24 pontos e procura lutar para não descer de divisão.

“Queremos a presença dos nossos adeptos que nunca nos deixaram mal, pois, sempre foi importante e será mais decisiva nesta fase.

Precisamos de pelo menos vencer três a quatro jogos, para assegurar a permanência na prova maior do futebol angolano”, disse o treinador.

O FC Bravos do Maquis é 10º posicionado com 24 pontos na tabela de classificação, enquanto o Desportivo da Huíla tem mais dois pontos, está na 9ª posição da tabela, cuja prova é liderada pelo 1º de Agosto (50 pontos).
                               

MÁRIO SOARES
“Adversário está  com orgulho ferido”


O técnico do Desportivo da Huíla, Mário Soares, apontou a qualidade da equipa técnica e dos atletas do FC Bravos do Maquis, assim como o factor casa como elementos  que conferem favoritismo ao adversário desta tarde no Estádio Mundunduleno, desafio pontuável para a 23ª jornada do Girabola Zap 2017.

“Penso, que o FC Bravos do Maquis é favorito por jogar em casa, muito bem orientado tecnicamente e com jogadores com certa qualidade ao nível da nossa praça. A jogar em casa e com essas qualidades, é favorito à vitória”, considerou o técnico.

Mário Soares olhou para o resultado do adversário na jornada passada, em que perdeu por 2-1 diante da Académica do Lobito, para considerar que o Desportivo defronta um oponente que está com o orgulho ferido, e por isso, disposto a provar que o desaire não passou de um mero acidente de percurso.

“De certeza absoluta que vamos encontrar um adversário com o orgulho ferido, e vai  mostrar que o que aconteceu na jornada passada foi apenas um acidente de percurso. Daí, que esperamos por muitas dificuldades nessa nossa deslocação”, reforçou.

O técnico da formação afecta à Região Militar Sul não se limitou a sublinhar as potencialidades do adversário, e a previsão do grau de dificuldades que espera. Compenetrado com os objectivos da sua equipa, que passam pela manutenção, Mário Soares voltou o seu discurso de antevisão para dentro.

Nesta perspectiva, revelou ambição natural e própria de vencer. Prosseguiu que o jogo vai ser mais uma das sete finais por disputar durante as jornadas que restam, até ao término da prova.
Benigno Narciso - Lubango